Mais de 66 mil utentes optaram por consulta em hospital fora da sua zona

Mais de 66 mil utentes optaram por consulta em hospital fora da sua zona
Mais de 66 mil utentes optaram por consultas em hospitais fora da sua rede habitual, nos primeiros quatro meses de funcionamento do livre acesso e circulação de utentes no Serviço Nacional de Saúde (SNS).
 
De acordo com dados da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), a que a agência Lusa teve acesso, 66.217 utentes foram referenciados para uma primeira consulta fora da rede hospitalar habitual, entre 01 de junho a 30 de setembro.
 
Desde 01 de junho que "o cidadão que aguarde pela primeira consulta de especialidade hospitalar pode, em articulação com o médico de família responsável pela referenciação", pode "optar por qualquer uma das unidades hospitalares do SNS onde exista a especialidade em causa".
 
Os hospitais mais escolhidos pelos utentes foram o Instituto de Oftalmologia Dr. Gama Pinto, os centros hospitalares de Lisboa Norte (CHLN), de Lisboa Central, do Porto e de São João (Porto).
 
As unidades com mais utentes que solicitaram consultas fora da sua rede hospitalar habitual foram os Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES) Ave III (Famalicão), Tâmega III (Vale do Sousa Norte), Lezíria (Santarém), Amadora e Sintra.