Mais de 2200 militares da GNR fiscalizam sábado condutores com excesso álcool

Mais de 2200 militares da GNR fiscalizam sábado condutores com excesso álcool
Mais de 2.200 militares da GNR estão destacados para participarem no sábado numa operação de fiscalização da condução sob influência do álcool e de combate à criminalidade nas estradas, anunciou hoje a corporação.

A operação “Baco”, que se realiza durante o dia de sábado, vai envolver 2.237 militares da Unidade Nacional de Trânsito, dos comandos territoriais e da Unidade de Intervenção, que vão realizar 811 ações de controlo à condução com excesso de álcool e de substâncias psicotrópicas, adianta uma nota do comando-geral da GNR.
 Segundo a Guarda Nacional Republicana, as 811 ações vão estar direcionadas para as vias onde as infrações por excesso de álcool são mais frequentes e existam dados ou indícios da prática de ilícitos de natureza criminal. 
A GNR refere que vão ser também mobilizados elementos da investigação criminal e do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) nas ações de combate à criminalidade.
De acordo com a GNR, o consumo de álcool e de substâncias psicotrópicas são uma das principais causas da ocorrência de acidentes nas estradas, pelo que a corporação tem desenvolvido várias operações para combater as vítimas resultantes da sinistralidade rodoviária. 
A operação “Baco” estava agendada para o passado sábado, mas foi cancelada devido ao mau tempo.
Na nota, o comando-geral da GNR adianta que na última operação “Baco”, realizada em outubro do ano passado, foram fiscalizados 13.145 condutores, dos quais 573 se encontravam a circular com uma taxa de álcool no sangue (TAS) superior a 0,50 gramas por litro e 207 foram detidos por registarem uma TAS superior a 1,20 gramas/litro.
A GNR deteve 12.854 condutores por excesso de álcool no ano passado, menos 640 do que em 2011, apesar de terem aumentado as ações de fiscalização.
De acordo com a corporação, em 2012 foram detetados 32.790 condutores em infração por excesso de álcool, mais 322 do que em 2011, mas a GNR fiscalizou no ano passado mais 130.382 condutores do que em 2011.