Mafra vai ter dois novos centros de saúde

Mafra vai ter dois novos centros de saúde
O ministro da Saúde viabilizou hoje em Mafra com a assinatura de dois contratos-programa com o município local a construção de dois novos centros de saúde no concelho, num investimento superior a três milhões de euros.
 
"São absolutamente cruciais para substituir instalações obsoletas do ponto de vista do seu funcionamento e de conforto", afirmou o presidente da câmara, Hélder Sousa Silva (PSD), acrescentando que as atuais instalações são "alugadas e exíguas".
 
Para o centro de saúde que vai servir 23 mil utentes das freguesias da Malveira e São Miguel de Alcainça, Venda do Pinheiro e Santo Estêvão das Galés e Milharado, a Câmara já lançou o concurso público e "estima-se que a construção se inicie no final deste mês ou início de agosto".
 
A empreitada de 1,8 milhões de euros (1,5 milhões para o centro de saúde e os restantes para arranjos exteriores), parte dos quais vão ser assegurados por fundos comunitários, tem um prazo de dez meses.
 
Em relação ao novo centro de saúde da vila de Mafra, o autarca adiantou que "o projeto de execução ficará concluído até ao final de agosto, perspetivando-se uma candidatura a fundos comunitários e o lançamento do concurso até final do ano, devendo as obras a decorrer durante 2017".
 
Trata-se de um investimento de 1,6 milhões de euros para servir 20 mil utentes, dos 65 mil existentes em todo o concelho, mas tem capacidade para 30 mil utentes.
 
O Governo vai suportar 70% e o município 30% dos encargos.
 
O autarca quer "até 2018" ter uma cobertura total de novas unidades de saúde e de médicos de família no concelho.
 
Hélder Sousa Silva alertou que, dos 65 mil utentes, 30 mil estão sem médico de família, faltando, por isso, 18 profissionais.
 
O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, espera até ao final do ano colocar mais médicos de família em todo o país e beneficiar Mafra, passando de 1,2 milhões de cidadãos sem médico de família para apenas 600 mil.