Mafra comemora 300 anos do Palácio Nacional com meia centena de eventos

Mafra comemora 300 anos do Palácio Nacional com meia centena de eventos
Mafra vai comemorar os 300 anos, desde o lançamento da primeira pedra do Palácio Nacional, com cerca de 50 iniciativas culturais e religiosas, ao longo do ano, anunciou hoje a comissão organizadora.
 
Direção-Geral do Património Cultural, Palácio Nacional, Câmara Municipal, Escola das Armas, Tapada Nacional e a Paróquia de Mafra anunciaram hoje, em conferência de imprensa, o programa, que prevê conferências, visitas à Tapada Nacional, lançamento de livros, concertos a seis órgãos, encenação de uma peça de teatro baseada no "Memorial do Convento", de José Saramago, visitas subterrâneas a locais vedados ao público e exposições, ao longo do ano.
 
O diretor do palácio, Mário Pereira, espera que as comemorações sejam "sinónimo de investimento", recordando que foi lançado concurso de 2,3 milhões de euros para a reabilitação dos sinos e carrilhões durante o próximo ano.
 
Em 2017, o monumento vai ser alvo também de obras de instalação de um elevador (400 mil euros), para as quais deverá ser em breve lançado concurso, e de restauro da Sala do Trono (50 mil euros), além de vir a ser dotado de 'áudio-guias' para facilitar a visita pelos turistas.
 
O programa das comemorações arranca no dia 17 com um espetáculo de fogo-de-artifício e uma conferência, pelo bispo auxiliar de Lisboa, D. Nuno Brás Martins.
 
O programa contempla, ainda este mês, uma exposição de arte alusiva ao tricentenário, uma missa na Basílica, acompanhada pelos seis órgãos históricos e dois coros (dia 19), e uma conferência pelo cardeal patriarca, Manuel Clemente (28).
 
Em dezembro, acolhe, nos dias 17 e 18, um concerto a seis órgãos com a participação do Coro da Academia de Música de Santa Cecília de Lisboa, enquanto no dia 10 é lançada uma nova edição do "Memorial de Convento", com prefácio de Carlos Reis e ilustrações do pintor João Abel Manta, para assinalar os 18 anos da entrega do Prémio Nobel da Literatura a José Saramago.
 
Em 2017, o palácio associa-se às cerimónias da Quaresma (março) e da Páscoa (abril), com missas presididas pelo cardeal patriarca de Lisboa, Manuel Clemente.
 
Em maio, é realizado o espetáculo teatral "A luz no Sagrado", nos dias 19 e 20, a 26 é lançado o livro "Os Órgãos Históricos do Concelho de Mafra", e, de 24 a 28, o palácio acolhe o Festival Internacional de Órgão, promovido pela Associação das Cidades com Órgãos Históricos.
 
Em junho, organistas austríacos dão um concerto nos seis órgãos da basílica (dia 11) e vai ser promovida uma recriação histórica alusiva à fase de construção do monumento (dias 24 e 25).
 
Em setembro, os visitantes vão poder observar um espetáculo de 'videomapping' e fogo-de-artifício (01 e 02).
 
Em outubro, destaque para o dia 21, com uma mostra gastronómica alusiva à época e ópera e, no dia 22, missa presidida por Manuel Clemente, para assinalar a sagração da basílica.
 
O programa encerra a 17 de novembro de 2017, com a comemoração dos 300 anos do lançamento da primeira pedra da basílica, de novo com um concerto a seis órgãos e fogo-de-artifício.