Mafra: Campanha de donativos permite manter abrigo dos lobos ibéricos

Mafra: Campanha de donativos permite manter abrigo dos lobos ibéricos

 

O Grupo Lobo obteve 50 mil euros com a campanha internacional "Não deixe os lobos sem abrigo", uma verba suficiente para adquirir parte do terreno do Centro de Recuperação do Lobo Ibérico (CRLI) de Mafra, que esteve em risco.
Na campanha de angariação de donativos lançada a 25 de julho e concluída hoje, o CRIL conseguiu arrecadar 50 mil euros, que segundo o responsável Francisco Fonseca, "são suficientes para pagar duas das cinco prestações negociadas com o proprietário para a compra do terreno".
O espaço foi cedido de forma gratuita por privados, que quiseram a devolução dos 17 hectares. Na iminência de sair, colocando em risco a falta de abrigo dos lobos, os responsáveis do CRLI negociaram a compra do terreno. O Grupo Lobo, que gere o CRLI, vai lançar o número de telefone 760450044 (com chamadas de valor acrescentado) para conseguir a verba em falta, além de outras iniciativas, que passam por associar o projeto a figuras públicas.
A manutenção do CRLI, onde chegam lobos encontrados em cativeiros ilegais ou vítimas de armadilhas ou de maus tratos, é uma garantia da preservação da espécie em todo o mundo e do último grande carnívoro existente em Portugal.
O centro aguarda a chegada de cinco novos lobos oriundos de uma instituição zoológica de Inglaterra e de um outro de um cativeiro ilegal em Espanha, para aumentar a sua população, constituída por oito residentes.
O nascimento de três lobos no CRLI há cinco meses veio não só aumentar o número de lobos, como também atenuar a partida este ano de dois, Prado e Soajo, de 16 e três anos respetivamente.
O Grupo Lobo, associação não-governamental sem fins lucrativos, foi fundado em 1985 para trabalhar a favor da conservação do lobo e do seu ecossistema em Portugal. Conta com um vasto número de associados e colaboradores, nacionais e estrangeiros.
O grupo gere o CRLI, o único abrigo do lobo ibérico em Portugal que aguarda pertencer a um programa europeu de reprodução de lobos em cativeiro, para vir a receber lobos que já não trazem mais-valia genética ao programa, evitando assim o seu abate ou o realojamento em jardins zoológicos.
O CRLI recebeu em 2011 cerca de seis mil visitantes.