Luís Represas e Ruy de Carvalho atuam em Londres em programa bilingue

Luís Represas e Ruy de Carvalho atuam em Londres em programa bilingue
Luís Represas e Ruy de Carvalho vão atuar a 23 de abril num teatro em Londres, num programa que tem por objetivo chegar não só à comunidade portuguesa mas também capitalizar a visibilidade que Portugal tem no Reino Unido. 
 
A primeira edição de "The Ultimate Portuguese Scene" (TUPS) terá lugar no Leicester Square Theatre, uma sala com 400 lugares, no centro do West End, o bairro dos teatros e cinemas da capital britânica. 
"Portugal não é só paisagem, temos muito mais do que isso, temos uma cultura rica que precisamos de dar a conhecer", justifica Maria Barbosa, parte da organização. 
O programa é composto por três espetáculos individuais, o primeiro dos quais, "Trovas & Canções", é protagonizado pelo ator Ruy de Carvalho que recentemente celebrou 90 anos de idade e 75 de carreira. 
Escrito pela filha, Paula Carvalho, e pelo genro, Paulo Mira Coelho, o espetáculo junta em palco o ator e o filho João de Carvalho e ainda músicos, sendo convidada especial a cantora Mónica Sintra. 
O espetáculo mistura récita e música e a tradução em língua inglesa será projetada no palco. 
Segue-se "Bipolar Disorder", um espectáculo de comédia de Ricardo Vilão, de uma hora totalmente, em inglês, material que tem vindo a desenvolver no último ano de atuações em clubes de 'stand-up' em Londres. 
O programa fecha com um concerto a solo de Luís Represas, um dos fundadores do grupo Trovante, que terá a particularidade de ser interpretado parcialmente em inglês. 
Maria Barbosa diz que a organização quer "mostrar o melhor de Portugal aos ingleses". 
Cita estatísticas oficiais, que indicam que Portugal, sétimo destino turístico preferido do Reino Unido, recebeu no ano passado cerca de 2,6 milhões de turistas britânicos. 
Por outro lado, mais de 30 mil portugueses têm chegado anualmente ao Reino Unido desde 2013, estimando-se que somem atualmente cerca de meio milhão em todo o país, metade dos quais na área da capital. 
Maria Barbosa refere que há uma oferta cultural portuguesa no Reino Unido, mas que é ou demasiado erudita ou demasiado popular, pelo que este programa pretende oferecer algo a diferentes gerações e gostos. 
"Faltava alguma coisa para aproximar a comunidade portuguesa", justifica, adiantando que estão planeadas duas outras edições para este ano.