Luís Miguel Cintra sai de palco mas ainda atua em 'Hamlet' em Almada

Luís Miguel Cintra sai de palco mas ainda atua em 'Hamlet' em Almada
O ator Luís Miguel Cintra sobe, na sexta-feira, ao palco do Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada, onde "Hamlet" estará em cena até 15 de novembro, apesar de, no sábado passado, ter anunciado a sua retirada de cena.
 
Fonte da Companhia de Teatro de Almada (CTA) acrescentou à Lusa que Luís Miguel Cintra integrará o elenco da peça enquanto estiver em cartaz em Almada, num total de 18 récitas.
 
Coproduzida pelo Teatro da Cornucópia e pela Companhia de Teatro de Almada, esta tragédia de William Shakespeare regressa assim ao palco principal do Teatro Joaquim Benite, onde foi estreada a 05 de julho último, no âmbito da 32.ª edição do Festival de Teatro da cidade.
 
Encenada em versão integral a partir da tradução de Sophia de Mello Breyner Andresen, esta tragédia shakespeariana era, há muito, um trabalho que o ator e encenador pretendia concretizar, como disse o próprio à imprensa, em julho, durante o Festival de Almada.
 
No sábado passado, na última récita de “Hamlet”, no Teatro da Cornucópia, em Lisboa, o ator, de 66 anos, anunciou ter sido a última vez que subia ao palco para representar.
 
“Hoje foi, por certo, o último dia em que representei nesta casa, que foi a casa desta companhia, a minha, a nossa casa, há 40 anos. Tenho dificuldades concretas de saúde que me não deixam continuar a apresentar-me perante vós e a estar em cena com os outros, que é o que mais gosto de fazer”, afirmou na ocasião o ator e encenador, que manifestou preocupações quanto à continuidade da companhia que fundou há 42 anos, com Jorge Silva Melo.
 
À Lusa, fonte da Cornucópia afirmou, na segunda-feira, que esta decisão de Luís Miguel Cintra “não implica a saída da direção da Cornucópia nem o fim da Cornucópia, mas apenas deixar de ser ator de teatro, pois continuará a ser encenador, ator de cinema, declamador, etc.”.
 
Luís Miguel Cintra será um dos homenageados no Lisbon & Estoril Film Festival, que decorrerá em novembro, entre Lisboa e Cascais.
 
"Finalmente, o Hamlet" - escreveu Sophia de Mello Breyner no exemplar do livro que ofereceu a Luís Miguel Cintra, uma dedicatória que, disse o ator quando da apresentação à imprensa da 32.ª edição do Festival de Teatro de Almada, se aplica bem ao facto de só agora ter conseguido reunir as condições para pôr esta tragédia em palco e com a qual se despede da carreira de ator.
 
Outra particularidade desta peça, sublinhada, na mesma ocasião, por Luís Miguel Cintra, reside no facto de ter escolhido um ator jovem e recém-licenciado, de 22 anos [Guilherme Gomes], para a personagem principal, quando o mais comum seria optar por alguém com carreira consolidada.
 
Na Cornucópia, “Hamlet” esteve em cena de 18 de setembro a 17 de outubro e, em Almada, pode ser vista às quartas e quintas-feiras, às 20:00, às sextas-feiras e aos sábados, às 21:00, e, aos domingos, às 16:00, até 15 de novembro.
 
Nesta tragédia põe-se em confronto duas gerações: a dos mais novos, que leva a sério os valores em nome dos quais se organiza a sociedade, e a dos mais velhos, que já não acreditam nesses valores e que exercem o poder com algum cinismo.
 
Nascido em Madrid em 1949, Luís Miguel Cintra estreou-se como ator e encenador no Grupo de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
 
Entre outras distinções, recebeu, em 2006, o Prémio Pessoa, e à frente da Cornucópia levou à cena mais de 120 peças, algumas das quais em estreia absoluta.
 
Em 1997, interpretou no Théâtre de la Commune-Pandora, em Paris, “Sertorius”, de Corneille, com encenação de Brigitte Jaques, e, em 2005, encenou, no Teatro de la Abadía, em Madrid, “Comedia sin Título”, de Federico García Lorca.
 
No sábado, dia 24, às 18:00, o diretor da Cornucópia e os atores Guilherme Gomes e Teresa Gafeira estarão no foyer do Teatro Municipal Joaquim Benite, para mais uma "Conversa com o público", desta vez em torno da tragédia que terá sido escrita por Shakespeare entre 1599 e 1601.
 
Com interpretações de Alberto Quaresma, Bernardo Souto, Dinis Gomes, Duarte Guimarães, Guilherme Gomes, Isac Graça, João Reixa, José Manuel Mendes, Luís Lima Barreto, Luís Madureira, Luis Miguel Cintra, Marques D’Arede, Nídia Roque, Rita Cabaço, Sílvio Vieira, Teresa Gafeira, Tiago Matias, “Hamlet” tem cenografia e figurinos de Cristina Reis e Rodrigo Francisco, e Sofia Marques como assistentes de encenação.