Luís de Matos volta a fazer magia no Sudeste Asiático

Luís de Matos volta a fazer magia no Sudeste Asiático
O mágico português Luís de Matos vai regressar em abril ao Sudeste Asiático para atuar em Banguecoque, Hong Kong e Singapura, após ter realizado em Macau quase 400 espetáculos que foram vistos por 60 mil pessoas.
   
Na House of Magic, no hotel Studio City de Macau, na República Popular da China, o artista esteve em palco com a produção "Luís de Matos Solo" ao longo de quatro meses, tendo terminado estas apresentações no fim de semana.
 
A reação das pessoas "foi absolutamente surpreendente", disse hoje Luís de Matos à agência Lusa, realçando que "a magia é uma linguagem universal" e que "o público chinês é contido, mas gosta de assistir" a espetáculos.
 
"Curiosamente, rapidamente se esquecem da sua contenção habitual e premeiam generosamente os artistas que, de alguma forma, os surpreendem. As famílias chinesas estão a descobrir um novo prazer que é o de visitar Macau por períodos de dois ou três dias", adiantou.
 
Para a apresentação de "Luís de Matos Solo", escolheu "composições que não recorrem à palavra, uma vez que maioritariamente o público local não tem um grande domínio" da língua inglesa.
 
"Foi uma superdose de emoções e surpresa que, felizmente, teve uma fantástica aceitação junto dos milhares de pessoas que assistiram ao espetáculo", referiu Luís de Matos.
 
A House of Magic, onde o artista realizou 395 sessões, situa-se num dos maiores hotéis da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), o Studio City Macau, cuja temática é o universo do cinema e o 'glamour' de Hollywood.
 
O artista salientou "a magnífica crítica e a imensa generosidade da imprensa portuguesa que esteve presente desde o primeiro dia".
 
"Capas de jornais e peças de televisão ajudaram a que eu pudesse falar Português no final de cada espetáculo", acrescentou.
 
O mágico, que concebe as suas criações a partir do Estúdio 33, que possui em Ansião, no distrito de Leiria, já tinha estado uma vez em Macau, em 1999, no âmbito das cerimónias de transferência da administração do território de Portugal para a China.
 
Na altura, realizou quatro espetáculos no Centro Cultural de Macau, a convite do general Rocha Vieira, último governador português da RAEM, nome com que a região foi integrada na China.
 
Em abril, Luís de Matos, de 45 anos, regressa ao Sudeste Asiático, para uma digressão de seis semanas em Banguecoque (Tailândia), Hong Kong (China) e Singapura, para realizar o espetáculo "The Illusionists".
 
De 07 a 10 de abril, atua com outros ilusionistas do mundo no Royal Paragon Theatre, em Banguecoque, a que se seguem apresentações no HK Cultural Centre, em Hong Kong.
 
O "Ásia Tour 2016" encerra em Singapura, com espetáculos no Sands Theatre, entre 06 e 15 de maio.
 
Em 2013, quando estava a comemorar 25 anos de carreira, Luís de Matos foi distinguido em Londres (Reino Unido) pelo The Magic Circle, um dos mais prestigiados clubes de mágicos do mundo, após ter sido agraciado nesse mesmo ano em Hollywood (Estados Unidos da América) e em Saint-Vincent (Itália).