Luciana Diniz, líder do Global Champions Tour, motivada para a prova de Cascais

Luciana Diniz, líder do Global Champions Tour, motivada para a prova de Cascais
A cavaleira portuguesa Luciana Diniz, que lidera o Global Champions Tour (GCT), mostrou-se hoje muito motivada para conquistar o Concurso de Saltos Internacional de Cascais (CSI), não esquecendo o sonho de conquistar uma medalha olímpica em 2016.
 
Em declarações à agência lusa, a luso-brasileira de 44 anos afirmou que mais do que vencer a prova em Cascais, o mais importante é o que a sua equipa tem feito para que chegue à nona prova da competição no topo da classificação.
 
"Acho que o mais importante é a chegada em primeiro aqui [Cascais]. Mostra a dedicação da minha equipa, o trabalho que a minha equipa tem feito, isto é o resultado do bom trabalho que temos feito. Tenho de agradecer à minha equipa toda, aos meus cavalos, à minha família, a todos os proprietários por chegar aqui no topo e continuar", afirmou.
 
Motivada para a competição que decorre dia 10 e 11 no Hipódromo Manuel Possolo, a cavaleira, que espera ter o apoio dos portugueses em Cascais, explica que a realização da prova em Portugal é vantajoso para si e não uma pressão adicional, uma vez que mesmo não fazendo o resultado desejado continuará a liderar o GCT.
 
"Sinto-me aqui muito forte, muito motivada e conto com o apoio de todos. Há alguns concursos que estou no topo, e mesmo se não me classificar aqui no Estoril, vou ficar no topo, e isso é uma sensação muito boa, de estarmos a fazer um bom trabalho", reiterou.
 
Luciana Diniz, que já se mostrava muito concentrada na prova, antes de realizar o 'warmup' de reconhecimento do hipódromo, explicou à lusa que o cavalo que escolheu para esta prova "já subiu ao pódio" duas vezes em Cascais.
 
"Trouxe aqui o 'Winingmood', o cavalo que já subiu duas vezes ao pódio aqui, já duas vezes fomos segundos e terceiros e ele é uma segurança a mais para fazer um bom resultado", afirmou a cavaleira que considera os seus cavalos melhores amigos: "O cavalo é o nosso melhor amigo e é ele que nos traz a oportunidade de partir para estas vitórias e eu vejo o cavalo como uma parte de mim, nós dois juntos fazemos isto acontecer."
 
A cavaleira, que já participou em dois jogos olímpicos, em Atenas em 2004, quando representou o Brasil, e em Londres, no ano de 2012, ao serviço de Portugal, afirmou que a conquista de uma medalha olímpica é um sonho que espera concretizar nas próximas olimpíadas, no Rio de Janeiro, "um lugar muito especial" para a luso-brasileira.
 
"Um dos meus grandes sonhos é ganhar uma medalha nas olimpíadas e o Rio para mim é um lugar muito especial, então sendo portuguesa, montando no Rio de Janeiro, é tudo muito especial e espero que lá o meu sonho se realize", reiterou.
 
Luciana Diniz, que considera ser maravilhoso as oportunidades que tem tido, pretende "viver o aqui e o agora", deixando claro que a conquista no Rio dependerá de muitos fatores.
 
"No Rio vai ser inverno e tudo depende do dia, da sorte do dia, do cavalo que escolher para as olimpíadas, da performance naquele momento. Acho que é difícil falar hoje daquilo que vai ser o ano que vem, estou a viver o aqui e o agora", concluiu.