Loures vai receber 5,3 ME de financiamento comunitário

Loures vai receber 5,3 ME de financiamento comunitário
O município de Loures vai receber 5,3 milhões de euros no âmbito do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial (PDCT) da Área Metropolitana de Lisboa, com os quais pretende requalificar alguns edifícios históricos, anunciou hoje a autarquia.
 
A construção de um edifício evocativo da Implantação da República e a recuperação do Palácio de Valflores, em Santa Iria da Azóia, são alguns dos projetos previstos para o município, disse à agência Lusa o vereador com o pelouro do Desenvolvimento Económico, António Pombinho (CDU).
 
O município de Loures vai receber do PDCT 5,3 milhões de euros para a concretização de alguns projetos, cujo valor total é de 89,3 milhões de euros, contratualizado para os 18 concelhos da Área Metropolitana de Lisboa, no âmbito do programa comunitário Portugal 2020.
 
"Trata-se de projetos que serão muito importantes para Loures e que irão contribuir para a salvaguarda do património natural e cultural, para a inovação social e para a criação de emprego", realçou.
 
António Pombinho referiu que o investimento total dos projetos será de 10,6 milhões de euros, sendo metade desse valor (5,3 milhões) financiado pelo PDCT.
 
"O próximo passo é apresentar a lista de projetos à CCDR-LVT (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo), que fará a avaliação de cada um", explicou.
 
O apoio global para projetos na AML será assegurado através de 51 milhões do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), 37 milhões do Fundo Social Europeu (FSE) e 1,3 milhões do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência na Utilização dos Recursos (POSEUR).
 
O contrato foi assinado a 14 de agosto, na sede da AML, que integra os municípios de Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira.