Loures acolhe festival de arte urbana em junho

Loures acolhe festival de arte urbana em junho
Oitenta artistas de todo o mundo vão intervir numa centena de espaços públicos do concelho de Loures, no distrito de Lisboa, durante um festival de arte urbana que se realiza em junho, anunciou hoje o município.
 
O festival Loures Arte Pública realiza-se entre os dias 18 e 26 de junho e pretende "transformar o concelho numa galeria de arte urbana", através de expressões artísticas como o ´graffiti`, fotografia, escultura ou a 'land art', explicou hoje aos jornalistas o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares
 
"Trata-se de uma iniciativa cultural que pretende ampliar o universo da arte urbana, oferecendo um maior leque de formas de expressão", apontou o autarca.
 
Fachadas de prédios, paredes e muros de escolas ou caixas da EDP são alguns dos locais que irão ser alvo da intervenção criativa dos 80 artistas que irão participar no festival.
 
Além de artistas nacionais, o festival Loures Arte Pública conta com a presença de participantes estrangeiros, oriundos de países como Espanha, França, Brasil, Rússia e Emirados Árabes Unidos.
 
"Será um trabalho totalmente voluntário, porque os artistas não recebem dinheiro para participar. A única coisa que o município assegura é alimentação e alojamento", explicou Bernardino Soares.
 
Um dos exemplos mais ilustrativos do trabalho de arte urbana no concelho de Loures pode ser encontrado no bairro da Quinta do Mocho, em Sacavém, onde as fachadas dos prédios foram pintadas por artistas nacionais e estrangeiros.
 
Este bairro, que outrora foi ´rotulado` como um dos mais problemáticos do país, recebe atualmente a visita de centenas de pessoas, o que levou a autarquia a criar um programa de visitas guiadas.
 
Até hoje, existem na Quinta do Mocho 51 murais.
 
O projeto da Quinta do Mocho foi desenvolvido pela Câmara Municipal de Loures com o apoio do Conselho da Europa e de várias associações locais, com o objetivo de promover a inclusão social através da arte.