LNEC garante segurança do estádio do Estoril

LNEC garante segurança do estádio do Estoril

 

 

O Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) considera que a segurança da bancada do Estádio António Coimbra da Mota não foi comprometida, apesar das fissuras que interromperam o Estoril Praia-FC Porto, da 18.ª jornada da Liga de futebol.

De acordo com o parecer preliminar redigido pelo organismo, na sequência das vistorias efetuadas na terça-feira, e assinado pelo investigador-coordenador José Manuel Catarino, a área interior - onde foram registados os maiores danos - é "uma estrutura independente" da bancada.

"Os danos no interior da bancada, anteriores ao incidente, detetados nas visitas são de reduzida expressão, não indiciando que a segurança da estrutura da bancada estivesse comprometida", refere o relatório do LNEC, hoje divulgado pela SIC, acrescentando: "No que se refere à estrutura da bancada, até à data, não foram detetadas evidências de comportamento estrutural anómalo."

A avaliação dos investigadores concluiu também que o incidente registado no dia 15, durante o jogo entre estorilistas e portistas, "resultou da perda de apoio da laje térrea" e que essa situação, associada aos relatos de um 'estrondo', levou à movimentação dos adeptos.

"A zona interior da bancada é utilizada para acessos, instalações sanitárias, bares, arrumos e postos de socorro. É constituída por uma laje, betonada, diretamente sobre o aterro (laje térrea) e contra os pilares, sem ligação estrutural. Nessa laje, apoiam-se as paredes divisórias interiores", lê-se no documento.

Contudo, o parecer deixou também várias recomendações de melhorias a efetuar no Estádio António Coimbra da Mota, nomeadamente a "demolição da laje térrea e a elaboração de um projeto de reabilitação dessa zona", garantindo que é ainda necessário "um melhor apuramento" das razões dos estragos identificados.

O presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, vincou que este parecer dissipa as dúvidas quanto ao facto de a segurança da estrutura e dos adeptos nunca ter estado em causa, "nem no jogo de 15 de janeiro [com o FC Porto], nem no passado".

Contactada pela Lusa, a assessoria do Estoril Praia evita fazer neste momento comentários e reserva qualquer posição sobre o tema para um eventual comunicado.

O desafio entre o Estoril Praia e o FC Porto foi interrompido ao intervalo, quando o marcador estava 1-0 a favor dos estorilistas. Entretanto, a segunda parte do encontro vai ser disputada no dia 21 de fevereiro.