Livro ajuda a conhecer as genuínas tascas de Lisboa

Livro ajuda a conhecer as genuínas tascas de Lisboa
A editora Oficina do Livro publicou ”Tascas de Lisboa”, um guia ilustrado bilingue, em português e inglês, de autoria de Tiago Cruz e Marco Dias, que lista “as melhores tascas de Lisboa".
 
No total são 25 tascas, entre as quais A Castiça, A Bota Velha, Zé da Mouraria, O Tachadas, Zé Pinto, Sport Futebol Palmelense e A Modesta da Pampulha.
 
Além da contextualização de cada um dos espaços gastronómicos, e a sua história, os autores listam as diferentes iguarias servidas, e fornecem outras informações, dos contactos aos horários, à possibilidade de utilizar sistema de pagamento automático.
 
Tiago Cruz afirma, a dado passo, que “uma das coisas mais fascinantes em relação às tascas é o facto de muito facilmente se tornarem património afetivo dos clientes habituais, que as defendem como se fossem suas”.
 
O autor refere ainda que a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) é “geralmente considerada o bicho papão das tascas, o algoz de petiscos e sabores do antigamente”. Curiosamente, na avenida Conde de Valbom, em Lisboa, “apenas a nove portas” da anterior sede desta instituição, encontra-se uma “tasca notável”: a Central das Avenidas.