Linda Martini, dez anos e um disco novo no festival Optimus Alive

Linda Martini, dez anos e um disco novo no festival Optimus Alive

O grupo rock português Linda Martini cumpre dez anos de vida e edita em setembro um novo álbum, mas as celebrações podem antecipar-se no domingo, na abertura de um dos palcos do festival Optimus Alive, em Algés.
O quarteto rock esteve no festival em 2009, quando apresentou o EP ao vivo "Intervalo", e esse concerto, numa tenda lotada, ainda persiste na memória da banda, como recordou o baterista, Hélio Morais, à agência Lusa.
Regressaram em 2011, meses depois de terem lançado o álbum "Casa Ocupada". Estão de volta para uma terceira vez, agora ao palco maior do festival, abrindo as atuações de Jake Bugg, Tame Impala, Phoenix e Kings of Leon.
"Estamos a preparar um 'set' bastante coeso, em princípio com duas músicas novas", sendo uma delas "Ratos", o primeiro tema retirado do álbum "Turbo Lento", a editar em setembro, disse Hélio Morais.
Os Linda Martini estão a ultimar o terceiro álbum, depois de "Olhos de Mongol" (2006) e "Casa Ocupada" (2010), que sairá numa altura em que a banda cumpre dez anos.
"Turbo Lento" equilibra-se, antecipou o baterista, entre as canções "mais contemplativas" de "Olhos de Mongol" - disco que inclui "Amor Combate" e "Dá-me a tua melhor faca" - e o rock "mais direto" de "Casa Ocupada", do qual fazem parte "Juventude Sónica" e "Cem metros sereia".
A propósito dos dez anos de carreira, desde que editaram em 2003 o EP homónimo, os Linda Martini recuperaram toda a discografia para edição digital, lançada esta semana.
Além dos álbum "Olhos de Mongol" (2006) e de "Casa Ocupada" (2010), os Linda Martini têm editados os EP "Linda Martini" (2003), "Marsupial" (2008) e "Intervalo" (2009), gravado ao vivo.
Do grupo fazem parte Cláudia Guerreiro (baixo), Hélio Morais (bateria), Pedro Geraldes (guitarra) e André Henriques (voz e guitarra), que assina as letras do novo álbum.
A sétima edição do festival Optimus Alive começa hoje e termina no domingo com cerca de uma centena de bandas no Passeio Marítimo de Algés, Oeiras.