Kia cee'd Scoupé: Cheio de (bons) argumentos

Kia cee'd Scoupé: Cheio de (bons) argumentos

Nem só de cinco portas vive o universo automóvel e o Kia cee’d Scoupé 1.6 CRDi é disso um exemplo. Para quem continua a gostar do estilo desportivo e dinâmico de um coupé, com um perfil estético moderno e apelativo, motor competente, excelente nível de equipamento e preço acessível, a proposta da Kia é das mais interessantes do mercado.

Face à concorrência, o Scoupé apresenta um preço bastante atrativo: 26 790 euros, para a única versão disponível, a TX, precisamente, a mais equipada da gama. Integra o pacote “Eco-Dynamics”, com sistemas de paragem e retoma automática do motor (ISG), regeneração de energia durante a desaceleração e travagem e pneus de baixa resistência ao rolamento, o que se traduz num consumo em ciclo misto de 4,3 l/100 km (5,2 l/100 km nos testes efetuados pelo JR).

No extenso pacote de equipamento, destacam-se também os sistemas de assistência à travagem de emergência (BAS) e de auxílio ao arranque em subidas (HAC), bem como a direção elétrica com assistência variável “Flex Steer”, que permite adaptar o seu funcionamento de acordo com o tipo de condução pretendida: “Sport”, “Confort” ou “Normal”. Controlo de velocidade de cruzeiro, sensores de chuva e luz, ar condicionado automático bi-zona, volante multifunções, bancos em pele e tecido (com ajuste de altura e lombar nos lugares dianteiros), espelhos aquecidos e retráteis, jantes de liga leve de 17’’, computador de bordo e sistema de som com ligação iPod, USB e Bluetooth, são outros itens de série.

A versão testada pelo JR incluía ainda o Navigation Pack, com GPS, câmara traseira e sensores de estacionamento (1350 €).

A qualidade de construção deste modelo integralmente produzido na Europa é já uma característica da marca, tal como o desenho e os acabamentos interiores, que colocam o novo cee’d ao nível das melhores propostas do segmento.

Tratando-se de um coupé, com vocação menos familiar, os lugares traseiros, embora com espaço suficiente, não são tão confortáveis como nas versões de cinco portas, mas à frente estão reunidas todas as condições para uma viagem perfeita.

Ao nível da motorização 1.6 CRDi ISG, o que se pode dizer é que corresponde inteiramente às solicitações. O turbodiesel de injeção direta common rail de 128 cv e binário máximo de 260 NM entre as 1900 e as 2750 rpm não é um portento de adrenalina (essa fica reservada para o cee’d GT de 204 cv), mas garante suavidade, conforto, prazer de condução e, claro, consumos baixos.

Em suma, uma excelente proposta ao nível da relação preço/qualidade, com excelente nível de equipamento, conforto, design moderno e atrativo e motorização competente .

Paulo Parracho