José Couceiro deixa o comando do Estoril-Praia

José Couceiro deixa o comando do Estoril-Praia
O treinador José Couceiro foi hoje o sexto técnico da I Liga de futebol a sair antes do final da época, com o Estoril-Praia a anunciar "a revogação do contrato, por mútuo acordo".
 
A demissão de José Couceiro surge um dia depois de o Marítimo também ter anunciado, após a 23.ª jornada, a rescisão com Leonel Pontes, depois de os insulares terem perdido na abertura da jornada em casa do Vitória de Guimarães (1-0).
 
Quanto ao Estoril, que perdeu nas últimas cinco jornadas com Rio Ave (fora, 2-1), Sporting Braga (casa, 2-0), Nacional (fora, 1-0), Académica (casa, 2-1) e Benfica (fora, 6-0), tem estado muito longe do que fez em épocas anteriores.
 
O clube esteve na Liga Europa nas duas últimas temporadas, quando era treinado por Marco Silva, e esta época ocupa a 12.ª posição, a 15 pontos dos lugares europeus e sete acima da 'linha de água'.
 
A saída de José Couceiro acontece três depois de sair goleado do Estádio da Luz por 6-0, naquela que foi a derrota mais volumosa da equipa na época, embora à segunda jornada tenha perdido em casa com o Rio Ave por 5-1.
 
O Estoril-Praia, que no domingo recebe o Gil Vicente, ainda não revelou o nome do substituto de José Couceiro.
 
Antes de José Couceiro e Leonel Pontes, Paulo Sérgio tinha sido dispensado após a 21.ª jornada pela Académica, tendo deixado então os 'estudantes', que passaram a ser liderados, interinamente, por José Viterbo, no penúltimo lugar.
 
As alterações nas equipas técnicas do primeiro escalão começaram logo ao fim da terceira jornada, quando José Mota substituiu, no Gil Vicente, João de Deus, que orienta atualmente o Sporting B.
 
Na jornada seguinte, foi a vez de Ricardo Chéu, que agora treina o Académico de Viseu, deixar o Penafiel, 'entregando' o cargo a Rui Quinta, e, à 17.ª ronda, Domingos Paciência abandonou o Vitória de Setúbal, agora orientado por Buno Ribeiro.