João Silva diz que bronze em Abu Dhabi confere tranquilidade até ao Rio2016

João Silva diz que bronze em Abu Dhabi confere tranquilidade até ao Rio2016
O português João Silva reconheceu hoje que o terceiro lugar obtido na primeira etapa do Mundial de triatlo, em Abu Dhabi, no sábado, lhe conferiu maior tranquilidade para a época, centrada nos Jogos Olímpicos Rio2016.
 
“Foi bom, correu bem, foi um início de temporada muito bom, deu para ver que estou num bom momento e, essencialmente, deu-me tranquilidade para enfrentar o resto da temporada com o objetivo principal dos Jogos Olímpicos, em agosto”, explicou o triatleta, natural da Benedita.
 
João Silva falava à margem de um treino para a Wings for Life World Run, cuja edição portuguesa vai ser disputada no Porto, a 08 de maio, no Centro de Alto Rendimento do Jamor.
O início tardio da preparação promoveu algum receio a João Silva, mas o resultado em Abu Dhabi permitiu-lhe planear mais calmamente o seu calendário competitivo, que, para já, exclui a segunda etapa, a disputar na Gold Coast, na Austrália, e prevê a presença na terceira, na Cidade do Cabo, sem esquecer o principal objetivo da temporada.
 
“Para mim, os Jogos Olímpicos são uma motivação muito maior do que os Mundiais. Toda a gente quer estar bem em agosto, eu não sou exceção e não me importo de ficar em último no campeonato do mundo se isso significar um bom desempenho no Rio2016”, frisou.
 
No entanto, João Silva, que foi nono nos Jogos Londres2012, escusou-se a indicar o que consideraria um “bom desempenho”.
 
“Quero, essencialmente, chegar lá, sabendo que fiz tudo o que podia ter dado para fazer o melhor possível. Se terminar com essa sensação já é uma vitória para mim”, rematou.
 
A Wings for Life World Run - cujas receitas revertem na totalidade para a Fundação Wings for Life, que tem como objetivo encontrar a cura para as lesões na espinal-medula - tem um percurso delineado pelos concelhos de Matosinhos, Vila Nova de Gaia, Espinho, Ovar, Murtosa e Aveiro, mas sem uma distância definida ou uma chegada física.
 
O vencedor vai ser encontrado por um carro que funciona como meta, que vai partir 30 minutos depois dos corredores, apanhando-os até ao último homem e à última mulher.