João Lagos garante realização do Portugal Open no Jamor

João Lagos garante realização do Portugal Open no Jamor

O diretor do Portugal Open em ténis, anuciou ter garantido a realização da 25.ª edição, em risco devido a dificuldades orçamentais. João Lagos diz que tudo isto foi como ter “acordado de um coma profundo”.

“Nunca o Portugal Open esteve tão em risco como neste ano. Foi como se tivesse acordado de um coma profundo. Tínhamos de tomar uma decisão hoje e estou feliz por isso”, confessou João Lagos.

O diretor do torneio português, disputado nos dois circuitos profissionais, garantiu que os três milhões de euros necessários para avançar com a prova estão “praticamente assegurados”, mantendo ainda negociações para chegar a “receitas desejáveis para festejar convenientemente” os 25 anos do evento.

“Se eu fizer o Open com os ‘mínimos olímpicos’, está tudo garantido economicamente. Fazer um Open com mais brilhantismo joga com outras receitas, pelos patrocinadores e pela venda de bilheteira mais atempada”, explicou o diretor do Portugal Open.

João Lagos não quer ainda falar de nomes que possam enriquecer o cartaz das “bodas de ouro”, pois só os poderá garantir com “segurança económica”, embora ainda acredite que possa conseguir alguns trunfos “até ao início do Open”.

Sobre a presença do número um português, João Sousa, João Lagos admitiu que será “uma honra” contar com o atual número 45 do “ranking” mundial.

“Parto do princípio que será para ele uma honra participar, como para nós festejar os 25 anos do Open com a participação pela primeira vez de um português no top-50”, frisou João Lagos.