Jerónimo de Sousa afirma que Festa do Avante vai marcar novo ciclo na luta política contra o Governo

Jerónimo de Sousa afirma que Festa do Avante vai marcar novo ciclo na luta política contra o Governo

A 37.ª edição da Festa do “Avante” abre portas esta sexta-feira, em ambiente de pré-campanha eleitoral das Autárquicas, com Jerónimo de Sousa a pedir a demissão do Governo PSD / CDS. O secretário-geral do PCP já antecipou que, para os comunistas, o comício de encerramento da festa “vai corresponder, no plano político, ao arranque do desenvolvimento da luta contra as ameaças das políticas deste Governo que levanta, de novo, o cutelo sobre os direitos dos portugueses”.

“Esta festa do “Avante”, no seu comício, tem de constituir um momento de afirmação de que podemos derrotar este Governo. Demiti-lo, para bem dos trabalhadores”, afirma o líder do PCP.

Entre 6 e 8 de Setembro, no Seixal, aquele que é considerado pelos comunistas o “maior evento político-cultural” do país, promete “um elevadíssimo nível de qualidade e diversidade” que “vai marcar o arranque para um novo ano político”, frisa Alexandre Araújo, membro do secretariado do Comité Central comunista.

Numa festa montada por militantes e simpatizantes comunistas, a música vai ter forte presença dos grupos portugueses. “Entendemos valorizar a música portuguesa proporcionando-lhe condições de ordem técnica e cénica que não são comuns. Ao longo do ano, estes grupos, sejam quais forem, pelo menos em Portugal, não terão grandes possibilidades de tocar com os equipamentos de luzes, de vídeo e de som que têm aqui na Fresta do “Avante”, comenta Ruben Carvalho, membro do Comité Central do PCP.

Outro dos destaques feito pelo homem que está ligado à organização da festa desde 1976, vai para a música cabo-verdiana que, segundo lembra, começou a ter grande projecção depois da participação de grupos naquele que é “o maior festival de verão”, realizado no país.

Para além da música, a festa do “Avante” vai comemorar o centenário do nascimento de Álvaro Cunhal, com exposições e registos nos vários palcos sobre o histórico secretário-geral do PCP, falecido em Junho de 2005. Serão ainda homenageados Joaquim Benite, encenador, director do Teatro Municipal de Almada e fundador do Festival Internacional de Teatro, falecido em Dezembro de 2012, e o escritor Urbano tavares Rodrigues, que faleceu em Agosto deste ano.

Nos palcos da festa que abre às 18 horas, vão passar os Xutos & Pontapés, Sérgio Godinho, Deolinda, António Zambujo, Cristina Branco, Expensive Soul, UHF, Primitive Reason, Gisela João ou Nu Soul Family, entre muitos outros nomes. Jerónimo de Sousa encerra a agenda política da festa no palco principal, às 19 horas de domingo.