Isaltino Morais dedica vitória aos munícipes de Oeiras

Isaltino Morais dedica vitória aos munícipes de Oeiras
O candidato independente à Câmara Municipal de Oeiras Isaltino Morais dedicou hoje a vitória aos municípes, prometendo entrar num novo ciclo de desenvolvimento.
 
"Ainda não sei os resultados definitivos, mas a vitória já a temos e é uma grande vitória, a vitória dos oeirenses. Os oeirenses tiveram hoje uma grande vitória. Demonstraram que em Oeiras há democracia, tolerância, vivência democrática e, sobretudo, o querer um novo ciclo de desenvolvimento", afirmou.
 
Várias tochas verdes pré-anunciaram a chegada de Isaltino Morais, passava pouco das 22:30, no Centro de Congressos do Lagoas Park, em Porto Salvo, onde foi recebido por centenas de apoiantes.
 
Isaltino subiu ao palco e dirigiu-se aos apoiantes cauteloso, sem assumir a maioria absoluta - ainda que as projeções apontem nesse sentido -, mas prometeu cumprir tudo o que disse durante a campanha eleitoral.
 
"Seja qual for a expressão final da votação, nós vamos cumprir. Os oeirenses podem confiar em nós porque eles deram-nos uma grande responsabilidade e mostraram uma maturidade política sem limites. Vamos fazer com que Oeiras seja falada pelas melhores razões, como o concelho mais rico, com os melhores alunos, com maior coesão social, o melhor do país", disse.
 
As primeiras projeções televisivas dão uma vitória ao candidato do movimento independente Inovar Oeiras de Volta, com votação entre 42,2 e 47,2% (entre seis a sete vereadores), ou seja, maioria absoluta
 
No seu discurso, Isaltino Morais enviou também " uma saudação" a todos os adversários, "independentemente do espírito” com que disputaram as eleições e ainda que "nem todos tivessem usado os melhores métodos".
 
"Fomos atacados aqui e além, mas a nossa tolerância supera tudo", frisou.
 
O autarca criticou ainda os líderes partidários por não terem falado do poder local como deveriam e considerou a sua candidatura como "a mais independente de Portugal".
 
"Esta é talvez a candidatura mais independente de Portugal, porque ela nasceu do povo que, muito antes de eu expressar qualquer manifestação de vontade, já andava pela rua a recolher assinaturas para que o Isaltino se candidatasse", sustentou.
 
Isaltino Morais voltou a falar da responsabilidade para responder às expectativas de quem votou para que fosse eleito e garantiu: "Acreditem, é mesmo um novo ciclo de desenvolvimento e nos próximos quatro anos vamos mesmo cumprir o que prometemos".
 
Depois de terminar o discurso, Isaltino foi ‘engolido' pela multidão que o quis cumprimentar, tirar fotografias, impedindo-o de sair do local.
 
Aos jornalistas, o autarca recusou-se a falar da pena de prisão que cumpriu e do significado do regresso à presidência do concelho, dizendo apenas que é "um homem de afetos" e que lhe está a "saber muito bem" retribuir os cumprimentos às pessoas.
 
Isaltino Morais foi presidente da Câmara de Oeiras durante mais de duas décadas, tendo interrompido o mandato, em 2013, para cumprir pena de prisão por crime de fraude fiscal e branqueamento de capitais. Foi condenado a dois anos de prisão efetiva, mas um ano depois saiu em liberdade para cumprir o resto da pena em casa.
 
Candidataram-se também à Câmara de Oeiras Paulo Vistas, atual presidente (Independentes, Oeiras Mais À Frente), Joaquim Raposo (PS), Ângelo Pereira (PSD/CDS-PP/PPM), Sónia Gonçalves (Renascer Oeiras 2017), Heloísa Apolónia (CDU), Miguel Pinto (BE), Pedro Torres (PAN), Safaa Dib (Livre), Isabel Sande e Castro (Nós, Cidadãos!), Pedro Perestrello (PNR), André Madaleno (PTP) e Alda Gameiro (PCTP/MRPP).