INEM entrega novas viaturas de emergência em Cascais

INEM entrega novas viaturas de emergência em Cascais
O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) vai entregar na segunda-feira 20 Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação (VMER) a unidades hospitalares do país, designadamente sete da região norte, cinco do centro e oito do sul.
 
Em comunicado, o INEM refere que, com esta entrega, inicia-se assim "o processo de renovação da frota destes meios de emergência médica pré-hospitalar".
 
O Centro Hospitalar Gaia/Espinho, o Hospital Pedro Hispano (Matosinhos), o Centro Hospitalar do Porto, o Centro Hospitalar S. João (Porto), a Unidade Local de Saúde do Noroeste -- Hospital de Bragança e os Hospitais de Chaves e de Vila Real do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro são as unidades de saúde do norte que receberão viaturas novas.
 
Já na região centro, o INEM entregará cinco viaturas ao Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, ao Centro Hospitalar de Leiria, à Unidade Local de Saúde da Guarda, ao Centro Hospitalar Tondela-Viseu e ao Centro Hospitalar da Cova da Beira.
 
As restantes oito viaturas "destinam-se à substituição das VMER" dos hospitais de Cascais, e dos centros hospitalares de Setúbal, de Lisboa Ocidental, de Lisboa Central, de Lisboa Norte, do Algarve, do Hospital de Vila Franca de Xira e do Hospital Garcia de Orta, afirma o INEM.
 
A entrega das novas VMER terá lugar às 15:00, numa cerimónia no Hospital de Cascais, que contará com a presença do ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes.
 
As VMER destinam-se ao transporte rápido de uma equipa médica ao local onde se encontra o doente e tem como principal objetivo a estabilização pré-hospitalar e o acompanhamento rápido médico durante o transporte de vítimas de acidente ou doença súbita em situações de emergência.
 
"A rede de VMER do INEM encontra-se atualmente estabilizada e implementada em todo o território continental, com 44 viaturas em funcionamento (14 no norte, 10 no centro e 20 no sul, 17 das quais na região de Lisboa e Vale do Tejo e Alentejo, e três no Algarve)", refere ainda o organismo do Ministério da Saúde.