Hyundai Ioniq: Porta aberta para a (electri)cidade

Hyundai Ioniq: Porta aberta para a (electri)cidade
O modelo que lhe apresentamos esta semana, dadas as suas características, é um verdadeiro amigo do ambiente. Falamos do novo Hyundai Ioniq Hybrid Tech (HEV), que marca a entrada do construtor sul-coreano num segmento tecnológico até aqui dominado pelas marcas japonesas, com algumas réplicas na Europa.
 
O primeiro híbrido (motor a gasolina+eléctrico) da Hyundai  é também uma porta de entrada para outras opções ainda mais amigas do ambiente, como a híbrida plug-in (gasolina+eléctrico recarregável) ou a totalmente eléctrica.
 
Por agora ficamos pelo Ioniq Hybrid HEV, que utiliza toda a tecnologia e componente mecânica do já conhecido Kia Niro. Utiliza um motor térmico a gasolina de 1.6 litros e 105 cv a que se junta uma unidade eléctrica de 44 cv, alimentada por bateria e que consegue impulsionar o carro durante cerca de 2 km, até uma velocidade de 50 km/h, em modo totalmente eléctrico. Isto é: com zero emissões de CO2.
No teste efectuado pelo JR, pudemos comprovar isso mesmo, com a possibilidade de prolongar a autonomia eléctrica desde que aproveitando ao máximo desacelerações e travagens para recarregar a bateria. 
Assim sendo, os consumos citadinos baixam consideravelmente para números dificilmente alcançados por motores convencionais.
 
Em estrada, e porque a unidade eléctrica trabalha sempre como suporte do motor tradicional, permitindo uma potência combinada de 150 cv, o Ioniq também surpreende pelos baixos consumos. Aqui, a caixa automática de dupla embraiagem e seis velocidades tem um papel preponderante. A média de 5,1 l/100 km que registámos numa viagem Lisboa-Porto, sempre em auto-estrada e em velocidade de cruzeiro, com 4 passageiros e bagagem a bordo, tem de ser considerado como excelente. 
 
Para além de amigo do ambiente, o novo modelo da Hyundai também é indicado para viagens em família, dado o espaço e conforto no interior, a que se junta uma ampla bagageira (443 litros).
O modelo está dotado de tecnologia de ponta em termos de gadgets e ajudas ao condutor, com o assistente de faixa de rodagem LKAS a destacar-se, já que permite pensar em condução autónoma durante alguns segundos, tal como a travagem de emergência automática, a câmara de estacionamento, entre uma longa lista de equipamento de série. O preço? Mais uma agradável surpresa: Menos de 34 mil euros, por um carro de 150 cv, super-equipado, espaçoso, confortável e muito económico.
 
Paulo Parracho   
Saiba mais sobre este modelo: IONIQ HEV_abr.pdf (91083)