Hospital de Loures atendeu 135 mil pessoas no primeiro ano

Hospital de Loures atendeu 135 mil pessoas no primeiro ano
Durante o primeiro ano de funcionamento do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, foram registadas mais de 135 mil urgências e efetuados quase 1.600 partos, segundo números divulgados hoje pela administração daquele equipamento de saúde.
O Hospital Beatriz Ângelo (HBA) abriu portas em janeiro de 2012 para servir 272 mil habitantes dos concelhos de Loures, Odivelas, Mafra e Sobral de Monte Agraço.
Na cerimónia de aniversário do HBA, realizada hoje de manhã, a administração do hospital fez um balanço “muito positivo” do primeiro ano de atividade.
“Foi um ano fantástico, uma vez que tivemos uma produção muito significativa. Além disso, contamos ainda melhorar mais essa produção durante 2013”, afirmou à agência Lusa o presidente do conselho de administração do HBA, Artur Vaz.
O responsável referiu que durante o primeiro ano de funcionamento recorreram às urgências do hospital mais de 135 mil pessoas e foram passadas cerca de 14 mil altas de internamento.
Para 2013, Artur Vaz prevê que sejam atendidos nas urgências 169 mil utentes e passadas perto de 22 mil altas de internamento.
Por seu turno, em 2012 o número de consultas realizadas atingiu quase as 129 mil e o de intervenções cirúrgicas as 5800.  
Este ano, está previsto que o número de consultas realizadas chegue às 241 mil.
Já na unidade de Obstetrícia foram realizados em 2012 perto de 1600 partos, prevendo-se para este ano um número de 2415.
“Vamos funcionar pela primeira um ano inteiro e por isso será um grande desafio”, perspetivou.
No entanto, Artur Vaz admitiu que ainda existem alguns “aspetos a melhorar”, nomeadamente a nível dos transportes e acessibilidades ao HBA.
“Nós temos tentado articular quer com as autarquias, quer com os operadores, uma eventual solução para a dificuldade de acesso das pessoas, designadamente quem vem de Mafra e do Sobral de Monte Agraço, mas não depende só de nós”, argumentou.
Já em declarações aos jornalistas o secretário de Estado Adjunto do Ministro da Saúde, Fernando Leal da Costa, explicou que a resolução do problema dos transportes está a ser discutida entre o Governo e a Autoridade Metropolitana de transportes de Lisboa.
“Estamos a ver uma solução, mas devo dizer que esse aspeto dos transportes para o Hospital de Loures vem do anterior governo”, sublinhou.