Hospital de Cascais conquista prémio internacional

Hospital de Cascais conquista prémio internacional
O Hospital de Cascais é a primeira unidade de saúde portuguesa a vencer o GS1 Healthcare Award – Best Provider Implementation Case, um prémio internacional que distingue uma organização, departamento ou individualidade pela efetiva implementação do Sistema GS1 em pelo menos um dos processos da unidade. O anúncio foi feito esta madrugada na ‘Conferência Global de Saúde GS1’ (Global GS1 Healthcare Conference), em Pequim, na China, que decorre até 28 de outubro. 
 
Na base da atribuição do prémio ao Hospital de Cascais, estiveram os resultados obtidos com a revisão de todo o processo de prestação de cuidados de enfermagem ao doente, introduzindo tecnologia inovadora na área da saúde, visando a segurança do doente e a maior eficiência na utilização dos recursos garantindo a maior qualidade possível de todo o processo.
 
O Standard implementado no Hospital de Cascais veio reforçar e garantir os “Cinco Certos da Administração Terapêutica” - Paciente Certo, com o Medicamento Certo, na Dose Certa, à Hora Certa e pela Via de administração Certa - aumentando os padrões de segurança do Hospital de Cascais.
 
Este processo permitiu um ganho considerável de segurança para o doente e uma melhoria global do serviço prestado devido à redução do tempo despendido pelos profissionais de saúde com o processo.
 
Vasco Antunes Pereira, presidente do Conselho de Administração do Hospital de Cascais, explica que “este prémio é o reconhecimento do serviço de excelência já prestado no Hospital de Cascais. Com esta implementação, verificámos uma diminuição significativa no tempo despendido pelos profissionais de saúde com a administração dos medicamentos, o que, consequentemente, assegura uma maior disponibilidade para o acompanhamento a todos os doentes e uma melhoria na prestação de cuidados de saúde. As pessoas são a nossa prioridade e acreditamos que a utilização de tecnologia e a implementação de processos inovadores como este, permitem uma maior humanização hospitalar”.
 
“Num momento em que assistimos a um novo paradigma na codificação dos produtos de Saúde, em especial após a publicação da Diretiva dos Medicamentos Falsificados (2011/62/UE), a conquista de um prémio para um hospital português num palco internacional desta dimensão, sob o olhar atento dos reguladores de referência mundial – do FDA (Food and Drug Administration) à Comissão Europeia, passando pelos players globais das indústrias do medicamento e dos dispositivos médicos – além da excelência, demonstra as boas práticas no setor de Saúde a nível nacional, representando uma responsabilidade acrescida para todo o setor em Portugal”, afirma o Diretor Executivo da GS1 Portugal, João de Castro Guimarães. 
 
Submetida em conjunto pela GS1 Portugal e pelo Hospital de Cascais, num projeto que contou ainda com o parceiro tecnológico BIQ Health Solutions, a candidatura ao prémio, assente no projeto de implementação de Standards GS1 no circuito do medicamento, teve por base os seguintes objetivos: (i) Garantir os cinco certos na administração terapêutica (Paciente Certo, Medicamento Certo, Dose Certa, Hora Certa e Via de administração Certa), (ii) Maximizar a eficiência dos processos, para reduzir custos, tempos, garantir a administração correta da medicação e o desperdício via desmaterialização e registo automático, e (iii) aumentar a visibilidade do circuito do medicamento, para aumentar a rastreabilidade – da produção à administração ao paciente – e simplificando os processos de recalls (devoluções) e logística reversa. 
 
A GS1 é a maior organização de desenvolvimento de Standards à escala mundial, tendo por missão a criação de uma linguagem universal entre parceiros de negócio. Amplamente reconhecida pela implementação do código de barras no setor do Retalho há mais de 40 anos, tem replicado esta bem-sucedida experiência de rastreabilidade numa diversidade de outros setores em todo o mundo, incluindo a Saúde. Em simultâneo, enquanto Trusted Advisor dos seus associados e demais stakeholders sectoriais, mas igualmente pelo seu reconhecido papel de neutralidade, tem juntado à mesma mesa reguladores, indústria, prestadores de serviços e utilizadores, para debater e desenvolver formas de implementar uma linguagem universal nos Negócios, capaz de servir todos os intervenientes ao longo das cadeias de abastecimento dos mais diversos setores de atividade, promovendo a sua eficiência, transparência e segurança.