Hélder Rodrigues quer ser o primeiro português a conquistar o Dakar

Hélder Rodrigues quer ser o primeiro português a conquistar o Dakar

O piloto Hélder Rodrigues disse hoje querer tornar-se no primeiro português a conquistar o mítico rali de todo-o-terreno Dakar em motos, garantindo que vai competir na 34.ª edição da prova, no início de 2013, na sua “melhor forma”.

Em declarações à agência Lusa, o piloto de 33 anos e campeão do mundo da categoria em 2011 assumiu o objectivo de lutar pelo título nos desertos do Peru, Argentina e Chile e gravar o seu nome na lista de vencedores na maior competição de todo-o-terreno do mundo.
“Quero fazer o melhor do que o ano passado e melhor do que no ano passado é lutar pela vitória e pelo título”, frisou Hélder Rodrigues à Lusa, quando está a dias de partir a América do Sul, onde vai somar a sua sétima presença do Dakar.  
Depois do terceiro lugar na última edição, com uma equipa que foi composta por “quatro ou cinco pessoas”, o lisboeta regressa ao Dakar desta vez como o primeiro piloto oficial da Honda, uma marca que “assinalou” a sua carreira.
“Fui campeão de juniores com a Honda. Foi a marca que lançou a minha carreira. Regressar passado 10 anos é fantástico. Este ano tenho uma equipa com 40, 50 pessoas a trabalhar e no Dakar vou ter 30 com uma logística completamente diferente. Tenho condições para manter o treino e a preparação”, explicou.
Com o construtor japonês, que regressa ao Dakar após mais de 20 anos de ausência, nas suas “costas”, Hélder Rodrigues contou que se sente “bem mais preparado em tudo” e que esteve a trabalhar todo o ano com o objectivo de ser o primeiro “motard” a cruzar a meta em Santiago do Chile, a 20 de Janeiro.
“A preparação tem decorrido durante todo o ano em várias provas, em que tivemos a possibilidade de testar a moto. Faço exercício físico todos os dias acompanhado de um preparador físico e também com um psicólogo que me ajuda bastante”, disse.
Mesmo assim, Hélder Rodrigues reconheceu que “não basta querer e trabalhar o melhor possível” para conquistar um Dakar, uma prova de 14 dias “em que tudo pode acontecer”.
“Basta um problema num parafuso, num fusível, um furo para deitar tudo a perder. Podem acontecer mil coisas. Sinto-me mais experiente mas em cada Dakar que participo aprendo qualquer coisa. Gosto bastante do deserto e o facto de a prova começar na areia e nas dunas pode-me ajudar muito”, considerou o piloto luso.
A 34.ª edição do rali todo-o-terreno Dakar arranca a 05 de Janeiro de 2013, em Lima, e termina a 20 do mesmo mês, em Santiago do Chile, tendo pelo meio uma passagem pela Argentina.