Grupo Transtejo prevê paragem em todas as ligações fluviais no dia da greve geral

Grupo Transtejo prevê paragem em todas as ligações fluviais no dia da greve geral

O grupo Transtejo, responsável pelas ligações fluviais entre a margem sul e Lisboa, anunciou hoje que as carreiras não estão garantidas na quinta-feira, dia da greve geral, referindo que está previsto que não se efetuem ligações.
"Devido à greve geral convocada para dia 27 de junho, o Grupo Transtejo deixa de poder garantir, em condições de normalidade, o serviço de transporte fluvial em todas as ligações fluviais", refere a empresa em comunicado.
Na ligação entre o Cais do Sodré e Cacilhas está previsto que a última ligação decorra na quarta-feira, pelas 23:40, enquanto no sentido inverso será pelas 23:20.
As ligações nestas carreiras regressam depois à normalidade a partir da 00:40 de sexta-feira, dia 28 de junho.
Na carreira entre o Barreiro e o Terreiro do Paço a última ligação está agendada para as 23:00 de quarta-feira, enquanto no sentido inverso será pelas 23:30, estando previsto o retomar das ligações pelas 00:30 de sexta-feira.
A empresa informa ainda que para o dia 27 de junho, quinta-feira, está previsto que não haja serviço durante todo o dia, nas duas ligações referidas, bem como nas restantes do grupo, entre Seixal, Montijo e Trafaria e Lisboa.
"Dado que não foram decretados serviços mínimos pelo Tribunal Arbitral do CES (Conselho Económico e Social), a existência de transporte fluvial fica dependente da adesão à greve por parte dos trabalhadores", acrescenta o documento.
O grupo Transtejo é composto pelas empresas Transtejo e Soflusa, que são responsáveis pelas ligações fluviais no rio Tejo.
Os trabalhadores da Soflusa, empresa que faz a ligação entre o Barreiro e Lisboa, aprovaram em plenário a adesão à greve geral.