Greve de maquinistas afecta linhas de Sintra e Cascais

Greve de maquinistas afecta linhas de Sintra e Cascais

Os serviços urbanos de Lisboa e Porto continuam a ser os mais afectados pela greve dos maquinistas da CP, com mais de 70% de supressões em Lisboa e 58% no Porto na manhã de hoje, informou a porta-voz da empresa.

“Nos restantes serviços, o internacional continua a não ser afectado, só foi possível realizar um Alfa pendular até às 08:00 e só se realizaram dois comboios Intercidades em seis previstos. O serviço regional tem vindo a ser o menos afectado e, no dia de hoje, até às 08:00 tem todos os comboios realizados”, acrescentou Ana Portela.

Na terça-feira, o segundo dia de greve dos maquinistas, que vão parar ao longo de toda a semana, realizaram-se mais de 60% dos comboios programados.

“Mesmo nos serviços mais penalizados, que são os serviços urbanos de Lisboa e Porto, Lisboa fechou o dia com 43% de comboios realizados e o Porto com 61% de comboios realizados”, precisou Ana Portela.

Os maquinistas fazem greve às primeiras duas horas do turno até quinta-feira contra a “espoliação dos salários", disse o presidente do Sindicato Nacional dos Maquinistas (SMAQ), o que tem causado várias perturbações nos comboios da CP.

Na sexta-feira, feriado de 05 de Outubro, em que se comemora a Implantação da República, a greve será total contra as alterações introduzidas pela revisão ao Código do Trabalho, que contemplam uma redução de 50 por cento no valor pago por trabalho em dia feriado.