Governo quer candidatar modernização da linha ferroviária de Cascais a Plano Junker

Governo quer candidatar modernização da linha ferroviária de Cascais a Plano Junker
O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, anunciou hoje a intenção do Governo de apresentar a modernização da linha ferroviária de Cascais ao novo Plano de Investimento para a Europa (Plano Junker).
 
“Nesta fase, o Governo já disse que gostava de financiar a modernização da linha de Cascais, uma linha ferroviária que precisa de modernização importante e é um dos projetos que gostávamos de candidatar ao Plano Junker”, disse Pedro Marques, à margem de uma conferência sobre o Fundo Europeu para os Investimentos Estratégicos, que decorreu em Lisboa.
 
O plano para relançar o investimento na Europa apresentado pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, pretende mobilizar 315 mil milhões de euros nos próximos três anos, em dinheiro público, mas sobretudo proveniente do setor privado.
 
Pedro Marques salientou que Portugal terá, sobretudo, de se “preparar bem para mobilizar os projetos certos”, lembrando que um dos critérios “críticos de avaliação” do Plano Junker é a “mobilização de investimento privado associado”.
 
“O mais importante é mobilizar as plataformas de investimento dos nossos investidores privados e é nisso que estamos a trabalhar porque nos pareceu que a mensagem era clara e que estava para aí focada”, sublinhou o responsável governativo.
 
Pedro Marques escusou-se a revelar outros projetos para os quais o Governo tenciona pedir apoio através do Plano Junker, mas admitiu que o país vai ter outros no campo das infraestruturas no âmbito dos programas operacionais do Portugal 20/20.
 
As condições na linha ferroviária de Cascais têm sido criticadas nos últimos tempos, tendo levado a Assembleia Municipal de Cascais a aprovar, a 22 de fevereiro, com os votos favoráveis da CDU, BE e PSD, uma moção apresentada pelo grupo comunista para uma "intervenção urgente" na linha ferroviária do concelho.