Governo garante continuidade da Linha do Oeste

Governo garante continuidade da Linha do Oeste

O Secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro afirmou na sexta-feira que há boas perspetivas de ser mantido o serviço de passageiros na linha do Oeste com alguns ajustamentos nos percursos.
“O estudo [entregue pelos autarcas à CP] já foi discutido internamente pelo novo concelho de administração da CP e há perspetivas positivas de, com alguns ajustamentos, ser possível manter o serviço de passageiros na linha do Oeste”, afirmou o Secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro.
O estudo, a que a Lusa teve acesso, demonstra que “as razões apresentadas [pelo Governo] para a suspensão do serviço [de passageiros] na linha do Oeste não são válidas” e conclui ser possível, sem investimento, ” melhorar os resultados de exploração”.
O autor do estudo, o especialista em transportes Nelson Oliveira, avança um conjunto de propostas que estima traduzirem-se “numa redução imediata de custos de exploração em cerca de 10 a 25 por cento” e propõe que as composições passem a ser direcionadas para Coimbra (e não para a Figueira da Foz) onde têm ligação à Linha do Norte.
O Governante salientou hoje as “qualidades do estudo” admitindo que possam ser seguidas as medidas propostas e garantido que “haverá melhoramento no serviço”.
O serviço ferroviário na Linha do Oeste abrange, segundo o estudo, direta ou indiretamente, os concelhos de Sintra, Sobral de Monte Agraço, Mafra, Malveira, Torres Vedras, Lourinhã, Peniche, Cadaval, Bombarral, Óbidos, Nazaré, Alcobaça, Batalha, Marinha Grande, Leiria, Pombal, Figueira da Foz, Montemor-o-Velho e Coimbra, cuja população residente é de cerca de 1,2 milhões de habitantes.
Sérgio Monteiro falava em Óbidos, onde participou no 8.º Congresso da AGEPOR (Associação dos Agentes de Navegação de Portugal).