Governo garante com Plano de Gestão e Ordenamento do Jamor vai mobilizar toda a gente

Governo garante com Plano de Gestão e Ordenamento do Jamor vai mobilizar toda a gente
O secretário de Estado do Desporto e Juventude, Emídio Guerreiro, revelou que o governo está “em fase de fechar” o novo Plano de Gestão e Ordenamento do Jamor, documento que, disse, “vai mobilizar toda a gente”.
 
“Estamos em fase de fechar o documento (…) Andámos estes meses todos a receber contributos, sugestões. Aquele documento apresentado em 2014 já não será o documento que será fechado, mas sim aquele que recolhe os contributos todos, para que agora este plano seja o guião daquilo que será o futuro do Jamor”, disse, em declarações à agência Lusa.
 
À margem do Fórum Jamor, que hoje reuniu em Lisboa o executivo e as organizações e agentes desportivos para discutir as linhas estratégicas do Plano de Gestão e Ordenamento do Centro Desportivo Nacional do Jamor, o governante sustentou que a elaboração do novo documento tem envolvido “todas as partes interessadas, quer do ponto de vista do ordenamento, quer da administração local, da administração central e das federações desportivas”.
 
“Acho que é um processo longo, mas muito bem estruturado, muito bem pensado e estou muito satisfeito e acredito que este plano vai mobilizar toda a gente em torno dele”, disse, salientando as “parcerias fortes” criadas em torno do documento, nomeadamente com a Câmara Municipal de Oeiras, a Faculdade de Motricidade Humana e as federações.
 
“Vamos agora fechar o plano e teremos um calendário que será na minha opinião inferior ao anterior, que demorou 30 anos e não se concretizou”, comentou.
 
O novo Plano de Gestão e Ordenamento foi apresentado em junho de 2014, na cerimónia de comemoração dos 70 anos do Complexo do Jamor, prevendo um investimento de cerca de 20 milhões de euros ao longo da próxima década para reformular o Complexo Desportivo Nacional do Jamor.
 
Este plano contempla a construção de um novo pavilhão coberto para as modalidades "indoor", novas vias pedonais e ciclovias, um centro de estágios e residência, a reabilitação de instalações existentes e a deslocalização para o complexo de entidades como o Centro de Medicina Desportiva e a Autoridade Antidopagem de Portugal (ADOP).
 
"O plano visa projetar ainda mais a ocupação deste espaço extraordinário para a prática do desporto, seja de alta competição, seja o desporto de recreação", considerou então à margem da cerimónia o ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares, Luís Marques Guedes.
 
Ao investimento previsto juntam-se ainda investimentos privados, como a Cidade do Futebol.