Governo disponível para reabrir centro de emprego e Segurança Social de Sacavém - autarca de Loures

Governo disponível para reabrir centro de emprego e Segurança Social de Sacavém - autarca de Loures
O presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (CDU), disse hoje que a tutela manifestou disponibilidade para reabrir o centro de emprego e o serviço de atendimento da Segurança Social de Sacavém, encerrados pelo anterior Governo (PSD/CDS-PP).
 
O encerramento do centro de emprego de Sacavém, que afetou cinco mil utentes, obrigando-os a deslocarem-se até à cidade de Loures, ocorreu em outubro do ano passado.
 
Além de Sacavém, este centro de emprego servia as localidades de Camarate, Prior Velho, Moscavide, Portela, Bobadela, São João da Talha e Santa Iria da Azoia.
 
Já o serviço de atendimento da Segurança Social foi encerrado em janeiro de 2014, afetando 100 mil pessoas.
 
Contudo, em declarações à agência Lusa, Bernardino Soares disse hoje que o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, já mostrou disponibilidade para reabrir os dois serviços.
 
"Tivemos uma reunião com o senhor ministro e ele reconheceu a importância de existirem estes dois serviços na zona oriental do nosso concelho. Obviamente que ficamos muito contentes com esta abertura", afirmou o autarca comunista.
 
Relativamente ao serviço de atendimento da Segurança Social, Bernardino Soares explicou que a intenção é que venha a funcionar em instalações disponibilizadas pela autarquia, que carecem de obras de adaptação.
 
"São pequenas obras e o custo não será muito avultado. A indicação que temos é que muito brevemente será lançado um concurso para a empreitada", adiantou.
 
No que diz respeito ao centro de emprego, o presidente da Câmara de Loures referiu que ainda não há certezas de que reabrirá no mesmo espaço onde funcionava anteriormente.
 
"Para nós aquela localização era boa, dada a sua centralidade, mas vamos ver ainda com os técnicos. Isto é só apenas o início", ressalvou.
 
A Lusa contactou também o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social para obter mais esclarecimento, mas tal ainda não foi possível.