Governo assegura esforços para encontrar pescadores desaparecidos em naufrágio

Governo assegura esforços para encontrar pescadores desaparecidos em naufrágio
O secretário de Estado do Mar, Manuel Pinto de Abreu, assegurou hoje que tudo está a ser feito para encontrar os cinco pescadores desaparecidos no naufrágio de uma embarcação de pesca ao largo da Praia das Maçãs, Sintra.
 
“Os meios e a procura dos desaparecidos estão a ser levadas a cabo pelas entidades competentes de busca e salvamento marítimo, e, portanto, está tudo a ser feito para que aqueles que se encontram desaparecidos possam ser encontrados o mais rapidamente possível”, disse Manuel Pinto de Abreu à agência Lusa.
 
O governante afirmou estar a acompanhar de perto a situação do naufrágio da embarcação ‘Santa Maria dos Anjos’, acrescentando não ter indicações de que tenha havido falha dos meios de salvamento.
 
“A informação que eu tenho é que tudo estava certificado. As licenças e tudo o que ela [embarcação] devia ter, estavam garantidos. Mais detalhes, só na sequência da investigação que já está a decorrer”, sublinhou Manuel Pinto de Abreu, depois de questionado sobre se a embarcação estava equipada com todos os meios de segurança.
 
O secretário de Estado do Mar manifestou, também, o “pesar” face ao acidente, e disse esperar, ainda no decorrer do dia de hoje, deslocar-se ao local para se inteirar dos desenvolvimentos.
 
As autoridades foram alertadas, cerca das 03:10 de hoje, para o naufrágio da embarcação ‘Santa Maria dos Anjos', com cerca de 11 metros, registada em Olhão, mas de um armador do Norte do país, ao largo da Praia das Maçãs, com seis pescadores a bordo.
 
Um pescador, luso-francês, de 26 anos, conseguiu nadar para terra agarrado a uma boia e subiu a arriba na zona do Mindelo, perto da Praia das Maçãs, batendo à porta de habitações a pedir socorro, até ser encontrado pelo guarda-noturno, alertado por uma moradora.
 
A embarcação tinha saído de Peniche, cerca das 21:00 de terça-feira, e "estava a navegar para uma zona de pesca ao linguado", ao largo de Cascais, com seis ocupantes, com idades entre os 27 e os 51 anos, segundo José Festas, presidente da associação Pró-Maior Segurança dos Homens do Mar.
 
Os pescadores eram oriundos dos concelhos de Vila do Conde e Póvoa de Varzim, e um será de origem ucraniana, acrescentou o representante dos pescadores, assegurando que "o mestre era experiente e tinha cerca de 25 anos de mar".
 
O sobrevivente do naufrágio foi encaminhado para a capitania do porto de Cascais, para ser ouvido, informou fonte da autoridade marítima.
 
O presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta (PS), deslocou-se ao local e assegurou que a autarquia "está a dar todo o apoio nas buscas por terra", através de 33 bombeiros das corporações de Colares e de Almoçageme e elementos do Serviço Municipal de Proteção Civil.
 
Além da corveta Batista de Andrade, da Marinha, e de duas embarcações das estações salva-vidas de Cascais e Ericeira, participam nas buscas um helicóptero EH-101 da Força Aérea Portuguesa.