Golfinho de bronze furtado em Caxias

Golfinho de bronze furtado em Caxias

 

A PSP está a investigar o desaparecimento de uma escultura de um golfinho em bronze junto à praia de Caxias, em Oeiras, uma obra que segundo um dos seus autores valia 40 mil euros.
Fonte policial disse hoje à agência Lusa que a ocorrência foi registada às 21:30 de terça-feira, mas o roubo terá acontecido na madrugada de segunda-feira.
"O caso está a ser investigado em articulação com a Câmara de Oeiras que era proprietária da escultura, mas até ao momento não há nenhuma informação", acrescentou a mesma fonte.
A escultura era assinada por quatro artistas plásticos, tinha 350 quilos, toda em bronze e, segundo um dos autores valia cerca de 40 mil euros.
"É um sentimento horrível ver o nosso trabalho, que demorou tanto tempo a fazer e que foi feito com tanta dedicação e carinho, roubado. Quem a levou é certamente para cortar e vender e será por um preço irrisório", afirmou à Lusa Gustavo Fernandes.
O artista plástico, que já esteve no local agora vazio, suspeita que o golfinho terá sido levado a braços por várias pessoas.
"As correntes que envolvem a plataforma onde estava o golfinho não foram retiradas, portanto ali não entrou nenhum camião com grua. Terá sido um grupo de talvez cinco pessoas que o levou a braços", disse.
A obra foi encomendada pela autarquia de Oeiras em 2001 e colocada na baía de Caxias, junto à Marginal, em 2006, uma obra assinada por Gustavo Fernandes, Vieira Baptista, Victor Lages e Magnus Monserrate.