GNR deteta quase mil crianças a viajar sem cinto de segurança ou outro sistema de retenção

GNR deteta quase mil crianças a viajar sem cinto de segurança ou outro sistema de retenção

A Guarda Nacional Republicana (GNR) detetou na semana passada quase mil crianças que viajavam sem cinto de segurança ou outro sistema de retenção, no âmbito de ações de fiscalização realizadas em todo o país.
Entre os dias 11 e 17 de março, a GNR esteve especialmente atenta ao uso do cinto de segurança e de sistemas de retenção para os mais pequenos, tendo desenvolvido 3.154 ações de fiscalização em zonas onde habitualmente se podem encontrar mais infrações daquele tipo, como por exemplo próximo das escolas.
Durante a semana, foram fiscalizados 30.252 condutores, tendo sido registadas 881 infrações por falta de uso de cinto de segurança e 95 infrações por falta de utilização do sistema de retenção de crianças, avança a Divisão de Comunicação e Relações Públicas da GNR em comunicado.
No total, no decorrer da operação “Seatbelt” foram levantados 5.602 autos de contraordenação por infrações ao código da estrada e outra legislação complementar.
Os 6.874 militares da GNR que estiveram envolvidos nesta operação detiveram ainda 71 condutores: 29 por excesso de álcool no sangue (com uma taxa de álcool superior a 1,19 gramas/litro), 15 condutores por condução sem habilitação legal e 27 por outros motivos.
Segundo um inquérito hoje divulgado pelo Automóvel Clube de Portugal (ACP), três em cada dez automobilistas reconhecem já ter transportado, alguma vez, crianças sem um sistema de retenção e consideram que a segurança no transporte infantil está a ser descuidada devido à crise.
O primeiro inquérito nacional sobre segurança infantil dentro do automóvel, realizado pelo Automóvel Clube de Portugal (ACP), em colaboração com a Prevenção Rodoviária Portuguesa e a Cybex, envolveu 1.856 automobilistas que transportaram, no último ano, crianças até aos 12 anos, com uma altura até 1,50 metros.
O objetivo foi estudar os hábitos dos condutores, identificar os problemas mais comuns no transporte infantil e analisar as consequências do uso incorreto dos sistemas de retenção.