Gastão Elias foi o homem do dia no Portugal Open

Gastão Elias foi o homem do dia no Portugal Open

A qualificação inédita de Gastão Elias para os quartos-de-final e a antecipação da final feminina de 2012 marcaram hoje o quarto dia do Portugal Open em ténis.
Na oitava participação no Jamor, Gastão Elias, que segunda-feira passará a ser o número um português, ganhou pela segunda vez no quadro principal, garantindo um embate com o suíço Satnislas Wawrinka, o segundo cabeça de série e atual número 16 do Mundo.
Com a vitória sobre o uzbeque Denis Istomin, por 3-6, 6-1 e 6-4, Elias juntou-se a Nuno Marques, João Cunha e Silva, Rui Machado, Frederico Gil e João Sousa no grupo de jogadores da “casa” a chegar aos quartos-de-final do torneio português.
Em femininos foi “antecipado” para as meias-finais o encontro decisivo de 2012, entre a estoniana Kaia Kanepi, campeã do Portugal Open, e a espanhola Carla Suarez Navarro.
Nos quartos-de-final, Kanepi, 40.ª do “ranking” mundial, bateu a japonesa Ayumi Morita, 43.ª, em dois “sets”, pelos parciais de 6-4 e 6-3, ao fim de 1:34 horas.
Nas meias-finais, agendadas para sexta-feira, Kanepi reencontrará Carla Suarez Navarro, a opositora na final de 2012. Hoje, a espanhola, quarta cabeça de série bateu a porto-riquenha Monica Puig, proveniente do “qualifying”, por 6-2 e 6-4.
A 23.ª jogadora do “ranking” mundial bateu outra das grandes surpresas desta edição, a porto-riquenha Puig, “repescada” do torneio de qualificação e responsável pela eliminação de uma das grandes figuras desta edição, a italiana Francesca Schiavone, campeã de Roland Garros de 2010.
No encontro que lançou os quartos-de-final, a russa Svetlana Kuznetsova, uma das maiores figuras do 24.º Open de Portugal, foi eliminada pela suíça Romina Oprandi.
No arranque do quarto dia, o torneio português perdeu mais uma cabeça de cartaz do quadro feminino, com a helvética a bater a campeã de Roland Garros de 2009 por inesperadamente fáceis 6-2 e 6-2.
Agora, Oprandi vai cruzar-se com a russa Anastasia Pavlyuchenkova, terceira favorita e orientada pela também suíça Martina Hingis, uma das “rainhas” do circuito na segunda metade da década de 90.
Em pares, Frederico Gil e Pedro Sousa, que se juntaram a pensar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro2016, despediram-se nos quartos de final, depois de perderem por 6-3 e 6-4 diante a dupla italiana formada por Daniele Bracciali e Fabio Fognini, quartos cabeças de série.

Gastão Elias mostra orgulho por estar nos quartos-de-final

Gastão Elias disse hoje ser "um orgulho" pertencer ao leque de portugueses que chegaram aos quartos-de-final do Portugal Open e espera repetir o feito de Frederico Gil em 2010 e chegar à final do torneio.
Gastão Elias, número 113 do Mundo, qualificou-se para os quartos-de-final do 24.º Estoril Open, um feito inédito para o jogador.
Num encontro "difícil", Elias disse, em conferência de imprensa, ser "um orgulho" chegar pela primeira vez onde também já estiveram os compatriotas João Sousa, Nuno Marques, João Cunha e Silva, Frederico Gil e Rui Machado.
"Portugal nunca esteve tão bem representado e está bem servido de jogadores. Acredito que seja possível algum português atingir uma final de ATP, sem dúvida, e porque não ganhar", acrescentou.
Elias venceu o uzbeque Denis Istomin, n.º 50 do "ranking" mundial, em três "sets", pelos parciais de 3-6, 6-1 e 6-4 em 1:55 horas.
"Foi um encontro com várias frentes. Comecei um bocadinho nervoso e não tão agressivo. O Denis começou muito agressivo, bate muito forte e eu não conseguia tirar a bola do meio do campo", descreveu.
A vitória no primeiro jogo do segundo "set" foi para Elias o "ponto de viragem" no resultado.
"A partir daí comecei a ter eu o controlo dos pontos e até ao final senti sempre que estava no controlo do jogo e mesmo quando perdi o meu serviço estava confiante", sustentou.
Na oitava participação do torneio português, Gastão Elias defrontará o vencedor do encontro entre o suíço Stanislas Wawrinka, segundo cabeça de série e 16.º do Mundo, e o espanhol Albert Ramos.
Sobre os adversários, Elias considera o suíço "difícil para qualquer jogador" por ser de topo do "ranking" e Albert Ramos "muito consistente, forte fisicamente e igualmente difícil".
"Qualquer um dos dois vai ser bastante difícil, mas também entrei para o torneio com um jogo difícil e consegui dar a volta, neste jogo também dei a volta, espero que continue assim", concluiu.