Freguesias do Barreiro unidas contra reorganização administrativa

Freguesias do Barreiro unidas contra reorganização administrativa

 

As oito juntas de freguesia do concelho do Barreiro divulgaram um comunicado comum contra a Proposta da Unidade Técnica Territorial para a Reorganização Administrativa do Território, assegurando que vão lutar contra a decisão.
"Ninguém foi eleito para acabar com freguesias e o Governo não tem em conta que, em democracia, têm que ser ouvidas as instituições e o povo e que a sua posição é contrária aos interesses da nossa população", refere o documento.
As oito juntas do concelho, sete lideradas pela CDU e uma pelo PS, lembram que todos os órgãos autárquicos defenderam a manutenção das actuais freguesias.
"Iremos continuar a lutar pelas populações que nos confiaram o seu voto enquanto seus representantes locais, por todos os meios ao nosso alcance. A população do Barreiro merece o nosso respeito. Este é, eventualmente, o mais grave atentado contra o poder Local democrático do Governo PSD/CDS", indicam.
O grupo técnico nomeado pelo Governo apresentou duas hipóteses para o concelho do Barreiro - a proposta A, com a fusão das freguesias do Barreiro e Lavradio, de Alto Seixalinho, Verderena e Santo André, de Coina e Palhais e a manutenção de Santo António, e a proposta B, com a fusão de Barreiro e Verderena, Alto Seixalinho e Lavradio, Santo André e Palhais e, por último, Coina e Santo António.
Em qualquer dos casos, passa-se de oito para quatro freguesias.
A proposta do grupo de trabalho já foi entregue na Assembleia da República.