“Foi uma surpresa”

“Foi uma surpresa”
Marco Paulo estreia-se no Salão Preto e Prata do Casino Estoril a 14 de Fevereiro, para comemorar o Dia de São Valentim Paulo estreia-se no Salão Preto 
O cantor Marco Paulo, com mais de 50 anos de carreira, estreia-se, em Fevereiro, no Dia de São Valentim, no Salão Preto e Prata do Casino Estoril, acompanhado pela sua banda, dirigida pelo maestro Valter Rolo.
 
Marco Paulo vai actuar no dia 14 de Fevereiro no Salão Preto e Prata, num concerto que para si foi “uma surpresa”, mas que lhe traz memórias dos primeiros tempos de carreira, “quando ainda não era Marco Paulo, nem nada conhecido”, e actuou “alguns dias, num dos espaços do então Casino Estoril”.
Em declarações à agência Lusa, Marco Paulo, que completou 73 anos no dia 21 de Janeiro, afirmou que está a preparar um alinhamento de cerca de 19 canções, em que domina o tom romântico.
“Não tenho de alterar muito o alinhamento habitual, pois a maior parte do meu repertório é constituída por canções de amor”, disse o cantor, que acrescentou: “Habitualmente celebro o Dia de São Valentim [14 de Fevereiro] em Toronto [no Canadá], e este ano calhou-me esta surpresa, ir cantar ao Casino Estoril, a uma sala onde nunca estive”.
“Todos os dias estou a ser surpreendido, o que é muito agradável, para quem já tem 51 anos de carreira”, disse.
‘Ninguém, Ninguém’, ‘Anita’, ‘Eu Tenho Dois Amores’, ‘Maravilhoso Coração’ são algumas das canções que fazem parte do alinhamento do dia 14 de Fevereiro, assim como temas mais recentes, designadamente ‘Assim Foi’ e ‘Não te Esqueças’.
“Vou cantar canções, cerca de dezanove, todas que o público conhece, não sabendo ao certo quanto tempo vou estar em palco, pois quando subo ao palco esqueço o tempo e, habitualmente, prolongo as minhas actuações, como aconteceu recentemente no Altice Arena, em Lisboa”, onde actuou em Dezembro último, para 12.000 pessoas, segundo dados da produção do espectáculo.
O cantor, que já foi surpreendido por problemas de saúde, afirma que “vive cada dia”. Mas, para este ano, tem já duas datas agendadas para o Teatro Micaelense, em Ponta Delgada, actuações em Toronto, e conta iniciar a digressão de Verão no Coliseu do Porto, mantendo ainda “expectativas para [actuar] Lisboa”.
Também para este ano, Marco Paulo está a preparar, com o maestro Valter Rolo, o próximo disco, “completamente constituído por temas inéditos”, disse, reconhecendo que durante a carreira cantou “muitas versões”.
Marco Paulo começou a cantar na década de 1960. O seu disco de estreia, ‘Não Sei’, uma versão de António José de uma canção do cantor francês Alain Barrière, saiu em 1966. “Foi aquele momento, aquela hora, que despontou tudo”, afirmou.
Seguiram-se as primeiras gravações, as participações no Festival da Figueira da Foz, em 1966, com a canção ‘Vida, Alma e Coração’, e no da RTP da Canção, em 1967, com ‘Sou tão Feliz’, em que ficou em 6.º lugar, e ao qual voltou em 1982, com ‘É o Fim do Mundo’, que se classificou em 11.º lugar.
Participou noutros festivais, como as Olimpíadas de Atenas, em 1970, com o tema ‘O Homem e o Mar’, ano em que realizou uma digressão pelo Canadá, e o da OTI, em Miami, nos Estados Unidos, em 1989, com a canção ‘Rosa Morena’.
Além de ter percorrido o país, cantou nos antigos territórios sob administração portuguesa, foi atracção de circos, em que cantava ‘Jesus Cristo’, de Roberto Carlos, a fechar a actuação, e actuou para as comunidades portuguesas em França, Alemanha, Estados Unidos, Venezuela e África do Sul.
Marco Paulo é o nome artístico de João Simão da Silva, nascido no dia 21 de Janeiro de 1945, em Mourão, no Alto Alentejo.
Actualmente, conta com mais de 140 galardões de platina, ouro e prata, e um de diamante, por vendas de mais de um milhão de discos.
e Prata do Casino Estoril a 14 de Fevereiro, para comemorar o Dia de São ValentimMarco Paulo estreia-se no Salão Preto 
e Prata do Casino Estoril a 14 de Fevereiro, para comemorar o Dia de São Valentim