FIM CEV Estoril: Quatro dias com muito público e provas emocionantes

FIM CEV Estoril: Quatro dias com muito público e provas emocionantes
Foram quatro os pilotos que colocaram os seus nomes na lista de vencedores de provas de motociclismo no Circuito do Estoril. Numa jornada marcada pelo intenso vento que se fez sentir foram também muitos os pilotos vitimas do mesmo, com destaque para a classe Moto3 que viu 19 dos seus pilotos caírem ao longo das 17 voltas cumpridas. Dennis Foggia, Eduard Melgar, Manuel González venceram uma corrida cada, cabendo a Eric Granado a dupla vitória em Moto2 num dia em que estiveram em pista três lusos: Francisco 'Kiko Maria', Ivo Lopes e Carlos Mercier e cerca de dez mil espectadores acompanharam o evento.
 
Com duas corridas em agenda para cada classe - excepção feita a Moto3 - a primeira categoria em pista foi o European Talent Cup com os seus 27 pilotos, entre eles Francisco 'Kiko' Maria. Com 16 voltas previstas a mesma seria no entanto interrompida antes do seu final devido a uma queda que envolveu dois pilotos na entrada para a Variante. No regresso os pilotos enfrentaram apenas cinco voltas aos 4182 metros do traçado e foi Eduard Melgar quem acabou por levar a melhor batendo Manuel González - forçado a arrancar da última posição depois de um problema com a sua moto na volta de apresentação. 
 
Este recuperou de último até segundo fruto de um ataque desde os primeiros metros de corrida e por pouco não venceu face a Melgar, ficando nas mãos de Francisco Gómez o degrau mais baixo do pódio. A segunda corrida foi discutida entre Simon Jespersen e Manuel González, isolados face a Meikon Kawakami que no final se aproximou dos dois primeiros em conjunto com Alejandro Diez e quase surpreendeu os dois da frente. Manuel González vingou a derrota da segunda corrida e com a primeira posição face ao aniversariante dinamarquês dilatou a sua vantagem no campeonato para 21 pontos no dia em que o brasileiro Meikon Kawakami fez a sua estreia no pódio do ETC. Kiko Maria terminou ambas as corridas, a primeira na 23ª posição e a derradeira na 19ª posição, sendo que a segunda corrida foi realizada com a totalidade das 16 voltas previstas.
 
Nas animadas Moto2 foi o brasileiro Eric Granado quem deu um passo importante na frente do campeonato. Na primeira corrida Ricky Cardus desde cedo assumiu o comando - Lukas Tolovic arrancou na 'pole' - face a um grupo onde estava igualmente Granado, Odendaal e Tulovic. Este último foi o primeiro a perder argumentos e no final Granado surpreendeu Cardus ao assumir o comando quando faltavam duas voltas para o final da corrida e assinar a terceira vitória consecutiva. 
 
Na segunda corrida o piloto São Paulo tomou conta da liderança mas no final Ricky Cardus era o único a conseguir manter o ritmo do brasileiro e depois de passar para a frente na entrada para as derradeiras duas voltas comenteu um erro na última passagem pela parabólica interior e deixou Granado subir de novo ao comando. Desesperado o espanhol atacou na Variante e depois de um toque entre ambos foi Cardus quem ficou no chão e Granado conseguiu mesmo a quarta vitória do ano na frente de Odendaal e Joe Roberts, sendo este o melhor resultado do ano para o sul-africano campeão em título na classe e o segundo pódio para o estreante Joe Roberts. Cardus terminou na 11ª posição e desta forma Granado ficou com 25 pontos de vantagem no campeonato.
 
Em Moto3 foi o líder do mundial Dennis Foggia que venceu pela terceira vez consecutiva. Depois de não ter conseguido melhor que a sétima posição na qualificação o romano rapidamente passou a concorrência para assumir a liderança que não mais largou até ao final apesar da forte oposição movida pelos nipónicos Kazuki Masaki e Ai Ogura que com ele terminaram no pódio depois de uma luta onde estiveram igualmente Aaron Polanco e Jaume Masia, com Polanco a caír perto do final das 17 voltas recheadas de quedas. 
 
Com cinco corridas ainda em agenda até ao final da época Foggia tem agora meia centena de pontos de vantagem para os adversários mais directos e o grande candidato ao título mundial júnior, o que a acontecer seria o segundo para a equipa de Valentino Rossi.
 
A prova portuguesa do FIM CEV 2017, que pela primeira vez trouxe o pelotão até ao Circuito do Estoril, contou ainda com a participação de Ivo Lopes e Carlos Mercier, o primeiro em estreia absoluta aos comandos de uma Moto2 - a Suter da equipa Easy Race - e com a qual conseguiu ser nono na primeira corrida e um brilhante sexto classificado na segunda, contando aqui com a ajuda de Carmelo Morales - que foi o seu telemetrista - piloto que venceu no ano passado o Europeu Superbike neste mesmo campeonato e que está em 2017 dedicado ao campeonato espanhol depois das SBK terem deixado o 'paddock' do FIM CEV. Carlos Mercier foi o vencedor das Superstock 600 em ambas as corridas e levou desta forma as cores lusas ao pódio do Europeu Moto2.