Filipe Albuquerque do céu ao inferno no Estoril

Filipe Albuquerque do céu ao inferno no Estoril
O desfecho das 4h do Estoril ficaram longe de satisfazer as ambições justas de Filipe Albuquerque. O piloto português terminou em quarto a corrida e perdeu o titulo no European Le Mans Series pelo segundo ano consecutivo.
 
Depois de ter feito a 'pole position', de ter efectuado um belíssimo arranque e de ter conseguido trinta segundos de vantagem para os seus mais directos adversários, Filipe vê todo o seu trabalho deitado por água abaixo quando o seu companheiro de equipa Simon Dolan, que até estava a fazer um bom 'stint', tem uma saída de pista e perde duas voltas para o primeiro.
Estavam decorridas cerca de uma hora e trinta minutos de prova, mas a recuperação mesmo que tenha sido notória daí em diante não foi suficiente: "Como se não bastasse ainda perdemos cerca de 45 segundos na boxe quando o 'starter' decidiu não cooperar. Não podia estar mais desiludido. Apesar de ter consciência que ao longo do ano, e nesta corrida em particular, tudo ter feito de forma eximia, também sei que o resultado final, depende não só  do meu trabalho mas também do trabalho dos meus colegas e da equipa", começou por explicar.
 
Assim, em termos de Campeonato, Albuquerque passou de primeiro para terceiro: "A sorte não quer nada connosco. É muito frustrante perder por duas vezes o Campeonato na minha corrida em casa. Têm sido dois anos difíceis, não só no ELMS mas também nas 24h de Le Mans. Faço tudo bem mas outros factores acabam por anular todo o trabalho. Mas também sei que chega a uma altura em que tudo muda e espero que seja daqui em diante. Já tive a minha dose de frustração. Há que seguir em frente e sobretudo, continuar a trabalhar", concluiu o piloto português.
 
Termina assim a época desportiva de 2005 para Filipe Albuquerque.