Festival traz grandes nomes do cinema a Cascais, Estoril e Lisboa

Festival traz grandes nomes do cinema a Cascais, Estoril e Lisboa

Aleksandr Sokurov, Wong Kar-Wai, James Gray, Arnaud Desplechin, Alain Guiraudie, Jorge Silva Melo e Gianfranco Rosi serão homenageados e vão marcar presença no LISBON & ESTORIL FILM FESTIVAL 2013 que decorre de 8 a 18 de novembro entre Cascais, Estoril e Lisboa.

Quatro dos mais importantes escritores da atualidade regressam ao LEFFEST: J.M. Coetzee, Don DeLillo, Paul Auster e Siri Hustvedt. Gérard Depardieu também estará no festival para uma sessão de leitura, as Confissões de Santo Agostinho. Entre Lisboa, Estoril e Cascais, o festival vai contar ainda com a participação de Arto Lindsay, Dominique Gonzalez-Foerster, Abdellatif Kechiche, Roman Coppola, Jason Schwartzman, Paul Giamatti, Valeria Golino, Fanny Ardant, Albert Serra, Corneliu Porumboui, entre muitos outros.

 

“Nesta edição vamos ter entre nós os cinco grandes vencedores de festivais de cinema do ano, garantindo um nível de presenças absolutamente excecional”, referiu Paulo Branco, diretor do LEFF 2013, numa Conferência de Imprensa realizada no Centro Cultural de Belém, que será, de resto, um dos nove locais onde o LEFF irá decorrer, repartidos entre os concelhos de Cascais e Lisboa que, mais uma vez, apoiam a realização do festival de cinema.

 

Classificando a parceria entre os dois municípios, como uma “fórmula libertadora, de esperança e de futuro encontrada por Paulo Branco para continuar a realizar este Festival”, Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais, considera que esta nos leva “a encontrar pontos comuns para nos permitir promover a cultura e não só. Estou aqui por amor, mas também por interesse, porque tenho a perceção do quanto as indústrias criativas podem contribuir para o desenvolvimento das nossas regiões. Que este fenómeno seja inspirador para outros projetos que temos de levar a cabo a nível nacional, num tempo em que todos temos de fazer mais, melhor e com menos”.

 

António Costa, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, salientou o crescimento do festival nos últimos anos: “temos hoje um festival alargado com animação em vários locais e isso é crescer, para além de incentivar ao desenvolvimento das indústrias criativas”, referiu, concretizando: “temos tido o interesse de vários realizadores e produtores mundiais o que além de mostrar o nosso país ao mundo se traduz na criação de centenas de postos de trabalho”. Reconhecendo que as “parcerias são fundamentais”, António Costas, mostra-se disposto a tudo para manter o Festival de Cinema na agenda: “se nos virmos aflitos temos de chamar Oeiras, Amadora, Odivelas e até o Porto”.

 

A três semanas do evento, Paulo Branco, diretor do festival, acredita que haverá tempo mais que suficiente para o público tomar conhecimento do programa e aderir de forma entusiástica, ultrapassando os mais de 42.000 espetadores da edição do ano passado.

A secção competitiva do LEFFEST, que conta com 12 filmes, foi pela primeira vez alargada a filmes provenientes de todo o mundo. Em competição vão estar: La Bataille de Solférino, de Justine Triet; Stop the Pounding Heart, Roberto Minervini; Short Term 12, de Destin Cretton; Harmony Lessons, de Emir Baigazin; Viola, de Matías Piñeiro; The Strange Little Cat, Ramon Zurcher; Tip Top, de Serge Bozon; Vic & Flo Saw a Bear, Denis Côté; When Evening Falls on Bucharest or Metabolism, Corneliu Porumboiu; Fish & Cat, Shahram Mokri; Sieniawka, de Marcin Malaszczak.

A Street Art está, partindo do contributo de VHILS, no centro da programação, com o objectivo de estimular o debate e a reflexão sobre este fenómeno artístico. O artista português faz parte do júri da competição oficial e é responsável por uma intervenção artística no Centro do Congressos do Estoril.

"ROBOT!", que celebra os 20 anos da Companhia de Dança da célebre coréografa Blanca Li, será o espectáculo de encerramento desta edição do LEFFEST. Até lá, o universo musical está sempre presente através dos concertos de Yasmine Hamdan (responsável pelo tema principal de "Only Lovers Left Alive", de Jim Jarmusch), do grande pianista Piotr Anderszewski com o chefe de orquestra Diego Masson e de Sophie Auster.