Festival de arte Muraliza regressa a Cascais e instala-se no Bairro da Torre

Festival de arte Muraliza regressa a Cascais e instala-se no Bairro da Torre
 O Muraliza - Festival da Arte Mural regressa a Cascais, mas desta vez para se instalar no Bairro da Torre, um bairro social onde estarão expostas as mais de 25 obras de artistas urbanos portugueses e estrangeiros.
 
"Decidimos afastar-nos um pouco do centro da vila, deixar respirar as mais de 25 peças que produzimos nas duas edições anteriores, e conquistar um novo território, o Bairro da Torre, um bairro social construído na década de 1960", informou a organização.
 
A terceira edição do Muraliza, que se realiza de 27 de junho a 05 de julho, vai assim contar com a ajuda de famílias mais desfavorecidas para criar a exposição.
 
Durante os nove dias de festival, será possível acompanhar o trabalho da espanhola Paula Bonet, do italiano Moneyless e dos portugueses Daniel Eime, Kruella D'Enfer, Mar e o repetente ADD Fuel "na pintura de murais de grande e média dimensão, inspirados nas inúmeras e únicas características da região e, concretamente, nas peculiaridades deste bairro social construído na década de 1960".
 
Tal como nas anteriores edições, o Muraliza tem programado para os seus últimos dias várias visitas guiadas, em português, inglês ou espanhol, abertas a toda a população, durante as quais se permite a "compreensão profunda" das peças e tudo sobre os percursos dos artistas presentes.
 
"Procurando uma maior proximidade entre a comunidade local e as práticas e técnicas artísticas de que se fazem uso na rua, propomos um ‘workshop de lettering', orientado pelo Halfstudio, que desenvolve a sua prática artística nesta área", informa a organização.
 
O festival, organizado pela associação de intervenção criativa Mistaker Maker, é financiado pela Câmara Municipal de Cascais e conta com o apoio e patrocínio de empresas locais e nacionais.