Festival Big Bang abre programação da Fábrica das Artes no CCB

Festival Big Bang abre programação da Fábrica das Artes no CCB
Festival de Música para os jovens regressa em sexta edição para abrir a programação 2015/16 da Fábrica das Artes do Centro Cultural de Belém (CCB) a 23 e 24 de outubro, anunciou a entidade.
 
De acordo com o CCB, a Fábrica das Artes vai apresentar nesta temporada oito estreias, resultado das encomendas a artistas portugueses no âmbito da pesquisa desenvolvida pelo centro na área da criação para todas as infâncias.
 
No Festival Big Bang - projeto internacional que integra oito instituições culturais de sete países europeus e que conta com o apoio do Programa Europa Criativa da União Europeia - vão atuar a Hop Frog Fanfare (Bélgica) e a Big Band Júnior.
 
Em destaque na programação está a estreia absoluta de "E então, Pinocchio sou eu?", um espetáculo de teatro criado em conjunto por Ainhoa Vidal, Gonçalo Alegria e Tiago Barbosa, sobre a mentira, o medo e a verdade, e com apresentações previstas para 25 a 28 de fevereiro de 2016.
 
Outra estreia absoluta é o concerto "A Cidade da Tristeza Profunda", pelos Dead Combo, que encerra uma fábula sobre o poder da música, partindo de duas personagens: Gato-pingado e Escanzelado.
 
Também estará na Fábrica das Artes "ZYG", um projeto que reúne a Companhia de Música Teatral com a coreógrafa norueguesa Siri Dybwik, e que tem o apoio do Programa Pegada Cultural -- Primeiros Passos.
 
"Depois do Espanto" é o nome da conferência sobre programação artística para a infância a decorrer em maio do próximo ano.
 
Na área da música, estão previstos espetáculos de Carlos Guerreiro (sanfona) e Pedro Jóia (guitarra), Rita Redshoes, Noiserv, Samuel Úria, Manuela Azevedo e Hélder Gonçalves.
 
Na sequência do primeiro ciclo de transversalidades e do livro de arte e filosofia "Se não havia nada, como é que surgiu alguma coisa?", será lançado em novembro deste ano o segundo livro da Fábrica das Artes, intitulado "Raízes da Curiosidade -- Tempo de Ciência e Arte".
 
Este livro regista o processo de criação e a reflexão sobre o projeto coproduzido pelo CCB e pela Fundação Champalimaud que juntou artistas e neurocientistas na procura da raiz da curiosidade que ambos partilham.
 
O livro reúne textos dos 15 criadores que integraram o projeto e um documentário de Cláudia Varejão.