Félix da Costa vai disputar primeiro campeonato de Fórmula E

Félix da Costa vai disputar primeiro campeonato de Fórmula E

António Félix da Costa vai ser um dos nomes sonantes do automobilismo presentes na 1.ª edição da Formula E, primeiro campeonato de monolugares totalmente eléctricos que promete revolucionar todo o panorama automobilistico Mundial. O piloto Português assinou contrato com a equipa Amlin Aguri Formula E Team e dá assim mais um importante passo na sua carreira, naquele que é sem sombra de dúvidas o campeonato do futuro.

Com este anúncio da Formula E ao serviço da equipa Amlin Aguri, António Félix da Costa passa a ter um triplo programa, conciliando o papel de piloto oficial da BMW no DTM com as tarefas de piloto de testes e reserva de Fórmula 1 ao serviço da Infiniti Red Bull Racing: "Estou muito contente por representar Portugal e ter a oportunidade de disputar a Formula E nesta temporada inaugural, um campeonato que vai marcar o virar de uma importante página no automobilismo Mundial. Sem dúvida alguma estamos a dar um passo enorme em termos de inovação e tecnologia e é um grande orgulho para mim ter sido escolhido pela Amlin Aguri, uma equipa com grande historial que está a apostar muito na Fórmula E. Aqui a tecnologia será fundamental, a Amlin tem essa experiência na analise de dados e vamos utilizar esse know-how para produzir estratégias que me vão ajudar em pista. Estou ansioso por dar ínicio a este novo desafio com a minha nova equipa neste novo campeonato, o campeonato do futuro!", referiu, bastante contente o piloto Português de 22 anos, que terá um triplo programa bem recheado, entre DTM, Fórmula 1 e Fórmula E.

 

Tiago Monteiro, manager de Félix da Costa, encontra-se também em Inglaterra a acompanhar as negociações e a apresentação do piloto de Cascais e referiu ser "um grande momento para a carreira do António. Portugal vai estar representado ao mais alto nível num campeonato que vai ser muito mediático e tem todas as condições para ser o exemplo tecnológico a seguir de todos os outros campeonatos Mundiais FIA".

A Amlin Super Aguri, equipa liderada pelo ex-piloto de Fórmula 1 Aguri Suzuki mostrou também a satisfação por puder contar com os serviços do piloto luso: "É um prazer para nós contarmos com o António na nossa equipa. Trata-se de um piloto muitíssimo rápido e com provas dadas no automobilismo Mundial, quer em termos de testes de Fórmula 1, como a magistral vitória no Grande Prémio de Macau na Fórmula 3 e agora este ínicio de época no DTM. Estou confiante que a Amlin Aguri com o António será candidata aos pódios", referiu Mark Preston, director de equipa.

 

O leque de pilotos já confirmados para a 1ª edição da Fórmula E contempla nomes como Sébastien Buemi, Bruno Senna, Nick Heidfeld, Jarno Trulli, Jaime Alguersuari, Lucas di Grassi entre outros, o que mostra bem o interesse, a projeção e o nível do campeonato.

O monolugar Spark-Renault SRT-01E é o primeiro carro "zero emissões" a ser homologado pela FIA e aquele que será utilizado neste primeiro ano. Utilizando a mais recente tecnologia, o SRT-01E foi construido pela Dallara, que conta com mais de 40 anos de experiência de automobilismo, tendo desenvolvido um chassi monocoque, com design aerodinâmico para ajudar nas ultrapassagens. Feito em fibra de carbono e alumínio, o chassi é simultaneamente muito leve e incrivelmente forte e totalmente em conformidade com os testes de colisão da FIA 2014 - o mesmo utilizado para regular a segurança na Formula 1.

A nível de motor a Renault Sport irá supervisionar toda a integração de sistemas e a Williams irá fornecer as baterias que produzem 200kw, o equivalente a 270 cavalos de potência. A aceleração dos 0 aos 100 km/h está estimada para 3 segundos e a velocidade máxima cerca de 230 km/h, números verdadeiramente incriveis para um carro eléctrico, ainda em fase de desenvolvimento.