Fátima Campos abandona o Partido Socialista

Fátima Campos abandona o Partido Socialista
Fátima Campos, presidente da Junta de Freguesia de Monte Abraão, abandonou o Partido Socialista, pondo fim a uma filiação de mais de 25 anos. A carismática autarca diz que perdeu a esperança no seu partido de sempre e mostra-se muito crítica quanto ao rumo seguido pelos socialistas, a nível nacional e, sobretudo, nas estruturas locais. 
“Este cepticismo deve-se, no essencial, à acentuada deterioração dos processos internos no partido: eleição dos titulares dos órgãos locais, regionais e nacionais e, igualmente, clima de intriga, conspiração e até boicote entre supostos camaradas. Neste particular, as estruturas do PS de Sintra ergueram-se como um infeliz paradigma”, explica Fátima Campos num comunicado hoje enviado às redacções.
“Não tomei esta decisão de ânimo leve. Bem pelo contrário. Esta ruptura constitui um dos momentos mais difíceis da minha vida, como bem o demonstram os meus 25 anos de militância dedicada. Prova da dificuldade e ponderação associadas a esta separação são o tempo para a sua maturação e a capacidade de resistência a que me venho submetendo há longos meses. O meu desagrado com o "estado de coisas" no PS não é de hoje. Porém, entendi, durante todo este tempo, não ceder à tentação fácil de abandonar o meu partido de sempre em razão das primeiras discordâncias ou dos meus primeiros sinais de desconforto”, sublinha.
A presidente da Junta de Freguesia de Monte Abraão deixa manifesta a vontade de continuar a servir a comunidade, embora como independente: “A minha vocação para servir a comunidade não é refém de estruturas partidárias, muito menos quando, da direita à esquerda, os partidos se afastam cada vez mais do que devia ser a sua orientação única: melhorar a vida de todos, escolhendo para seus representantes os mais habilitados”, conclui.