Experimentadesign lança projeto para promover pedra portuguesa no mundo

Experimentadesign lança projeto para promover pedra portuguesa no mundo
A Experimentadesign vai convidar 35 arquitetos e designers a criar projetos que utilizem pedra portuguesa no âmbito de um projeto que visa divulgar, pesquisar e desenvolver este material português, anunciou hoje a presidente da entidade.
 
De acordo com Guta Moura Guedes, que apresentou o projeto Primeira Pedra numa conferência de imprensa no Museu Geológico, em Lisboa, a iniciativa "concilia indústria e design através do desenvolvimento de novas aplicações da pedra portuguesa".
 
No centro do projeto vão estar 35 arquitetos, designers de produto e designers gráficos, sobretudo estrangeiros, que vão ser convidados a desenvolver trabalhos que foquem o material em bruto e processado, mas também o local da extração, as pedreiras, a envolvente sócio cultural e o papel na paisagem e no ambiente.
 
Contactada pela agência Lusa, Guta Moura Guedes alertou que a pedra portuguesa "não é, neste momento tão conhecida como já chegou a ser, e não tem a imagem que deveria, para ser devidamente valorizada".
Um dos objetivos do programa é sensibilizar para as especificidades da pedra portuguesa e para a indústria que lhe está associada, num total de 1500 empresas do setor, das quais 40 estão associadas ao cluster da pedra natural.
 
"É mais um grande desafio para colocar a economia e a cultura juntas", sublinhou a responsável.
 
Entre maio e outubro de 2917, a Experimentadesign vai ser responsável pela estratégia de comunicação, posicionamento e divulgação deste projeto que recebe financiamento de fundos comunitários e - explicou a presidente - de uma ´pool´ de empresas que vai produzir os projetos dos criadores convidados.
 
A primeira apresentação do projeto vai decorrer na 15ª Bienal de Arquitectura de Veneza, inaugurando no dia 25 de maio, às 17:00 na Giudecca, com projetos do português, e representante oficial de Portugal, Álvaro Siza, da britânica Amanda Levete, do estúdio chileno Elemental, dirigido por Alejandro Aravena, do indiano Bijoy Jain, diretor do Studio Mumbai, e da sueca Mia Hägg.
 
Seguem-se Milão (Fuorisalone di Milano, abril 2017), Nova Iorque (NYC Design Week, maio 2017), Basileia (Art Basel, junho 2017), Londres (London Design Festival, setembro 2017) e Dubai (Dubai Design Week, outubro 2017).
 
O projeto tem como matéria-prima diversos tipos de pedra portuguesa, de diversas regiões do país, nomeadamente rochas ígneas (granitos, gabros, sienitos, etc.), rochas metamórficas (mármores, xistos metamórficos e outras rochas metamórficas, como gneisses e serpentinitos) e rochas sedimentares (fundamentalmente calcários, dolomitos e brechas).
 
O Primeira Pedra tem curadoria e produção da Experimentadesign e é desenvolvido em parceria com a ALTA_International Creative Alliance, nas áreas de vídeo, mixmedia, videomapping, sound design e das plataformas digitais móveis.
 
O projeto foi aprovado no âmbito dos fundos comunitários do Quadro 20/20, através do programa Compete, numa candidatura liderada pela Assimagra - Associação Portuguesa dos Industriais de Mármores, Granitos e Ramos Afins.