Estradas da região de Lisboa recebem obras no valor de 51,6 milhões de euros

Estradas da região de Lisboa recebem obras no valor de 51,6 milhões de euros
Os trabalhos de manutenção da Ponte 25 de Abril, na travessia do Tejo, serão as principais empreitadas a lançar pela Estradas de Portugal (EP) no distrito de Lisboa, segundo o plano de intervenções para os próximos cinco anos que prevê vários investimentos nos concelhos de Sintra, Oeiras, Cascais, Amadora e Mafra.
 
No Plano de Proximidade/Médio Prazo da EP para 2015-2019, divulgado na quinta-feira, Lisboa é dos distritos com maior investimento programado, mas no total de 51,6 milhões de euros estão incluídas três empreitadas relacionadas com a Ponte 25 de Abril, no valor global de 16,05 milhões de euros.
 
Os trabalhos de “reparação e conservação”, no “maciço de amarração norte” e nos “aparelhos de apoio do pilar P1” na travessia do rio Tejo estão programados para 2014, pois o lançamento dos concursos devem “ocorrer até ao fim do ano”, explicou à agência Lusa fonte oficial da EP.
 
A empresa prevê investir até 2019 mais de 436 milhões de euros, em 520 intervenções em vias nacionais e municipais de todo o país.
 
No distrito de Lisboa estão programadas 59 intervenções, embora 11 sejam repartidas com o distrito de Setúbal, de que são exemplo as empreitadas na Ponte 25 de Abril, que liga os concelhos de Lisboa e Almada.
 
Em Lisboa, o plano contempla a ligação do novo caneiro da Damaia ao caneiro de Alcântara, a lançar ainda este ano, por 3,9 milhões de euros, e o reforço sísmico do viaduto Duarte Pacheco (Autoestrada 5), em 2017, num investimento de 2,9 milhões de euros.
A requalificação da Estrada Nacional (EN) 117, entre o Pendão e Belas, por 1,190 milhões (2015), e a reabilitação da EN249-4, entre Sintra e São Domingos de Rana (Cascais), no valor de 1,156 milhões (2017), são as principais obras para o município de Sintra.
 
No concelho de Oeiras, a principal empreitada reside na beneficiação da EN6, entre Algés e o Estoril, a lançar em 2017 pelo valor de 3,542 milhões de euros.
 
No município de Mafra está prevista a reabilitação da EN 247, na localidade da Carvoeira, com a construção de passeios na chamada “via do litoral”, que liga a Sintra, muito procurada para acesso às praias, numa empreitada de 2,5 milhões, a lançar em 2015.
 
A requalificação da EN8, entre Loures e Malveira (Mafra), orçada em três milhões de euros, só será lançada em 2018 e vem responder aos apelos das autarquias, pelo elevado volume de tráfego, incluindo de pesados, e por ser alternativa à Autoestrada do Oeste (A8), usada por quem “foge” ao pagamento de portagens.
 
Na região Oeste está programada a beneficiação da EN9, entre Torres Vedras e Merceana (Alenquer), num investimento de 5,7 milhões de euros, mas apenas no último ano do plano.
 
Esta obra está prevista desde 2009 por ter entrado nas compensações para a região da deslocalização do projeto do novo aeroporto internacional de Lisboa na Ota para Alcochete.
 
A beneficiação da EN1, entre Carregado (no concelho de Alenquer) e Vila Franca de Xira, está estimada em 3,5 milhões de euros, a lançar em 2018, depois da Câmara de Alenquer ter pedido a isenção de portagens para veículos pesados devido ao volume de tráfego que circula na vila para fugir ao pagamento na A1.
 
A reabilitação da EN247, nas localidades da Praia da Areia Branca, vila da Lourinhã e Ribamar, vai importar em 900.000 euros (2016/2017), e visa resolver o grande volume de tráfego, nomeadamente de pesados, com destino a Peniche, por até à data ter caído o projeto de construção do IC11 (Arruda dos Vinhos/Peniche).
 
O plano da EP inclui 250 intervenções em pontes e viadutos, 120 na requalificação de vias e uma centena de ações relacionadas com segurança rodoviária.