Estoril-Praia lutou pela Europa até ao fim, mas acabou em oitavo

Estoril-Praia lutou pela Europa até ao fim, mas acabou em oitavo
Tendo a manutenção como objetivo desde o início da temporada, o Estoril-Praia alcançou um ‘honroso' oitavo lugar na I liga de futebol, na qual lutou até à última jornada pelos lugares de acesso à Liga Europa.
 
Com o objetivo definido na permanência na I liga, depois de uma redução de orçamento avultada, os ‘canarinhos' começaram o campeonato com uma pesada derrota diante do Benfica, por 4-0, mas até sofrerem o primeiro golo, aos 75 minutos, realizaram uma exibição personalizada, muito por culpa de Sebá.
 
O extremo brasileiro destacou-se no encontro da primeira jornada e saiu de imediato para o Olympiacos, de Marco Silva.
 
A equipa do concelho de Cascais respondeu à derrota no jogo inaugural com uma vitória em casa frente ao Moreirense, por 2-0, no qual se destacaram dois jogadores.
 
Léo Bonatini marcou o primeiro dos seus 17 golos na I Liga, tornando-se o ‘abono de família’ dos comandados de Fabiano Soares, enquanto Bruno César, que o Estoril-Praia contratou no início da época, saiu para o Sporting a meio da primeira volta, voltando a trabalhar com Jorge Jesus, que o havia comandado no Benfica.
 
O Estoril-Praia realizou um arranque excelente de campeonato no seu reduto, com três vitórias e três empates, tendo perdido pela primeira vez no Estádio António Coimbra da Mota à 14.ª jornada, a 19 de dezembro frente ao Vitória de Guimarães (1-0), fechando o ano no 11.º posto, com 16 pontos, fruto de quatro vitórias, quatro empates e seis derrotas.
 
No mercado de ‘inverno', Fabiano Soares procurou colmatar as saídas de Bruno César e Sebá, mas os reforços, maioritariamente vindos do Brasil, demoraram a adaptar-se, o que fez com que o treinador tivesse pouca margem de manobra na gestão dos jogadores convocados.
 
Contudo, depois de a 30 de janeiro ter perdido no seu reduto com o FC Porto por 3-1, o Estoril-Praia fez do Estádio António Coimbra da Mota a sua fortaleza, tendo voltado a perder em casa apenas cerca de um mês e meio depois, na 26.ª ronda, novamente contra um ‘grande’, desta feita o Sporting (2-1).
 
Depois desse jogo, o Estoril-Praia não mais voltou a perder em casa garantindo pontos importantes que fizeram com que a equipa chegasse à última jornada com hipóteses de conquistar o sexto lugar, que daria acesso à Liga Europa, contudo, a derrota com o Belenenses por 2-1, a fechar, deixou o último lugar europeu para o Rio Ave.