Estágios completam formação de pessoas com deficiência

Estágios completam formação de pessoas com deficiência
A Câmara Municipal de Cascais e 19 empresas vão proporcionar a realização de estágios em contexto de trabalho a 20 pessoas com deficiência e incapacidades. A ideia é desenvolver a valorização pessoal, social e profissional destes cidadãos, tal como consta nos protocolos que são subscritos com a Cercica nesta sexta-feira.
 
Desde 1991 já se realizaram mais de 500 estágios que, em média, proporcionam uma taxa de empregabilidade de 12% e que se encontra em crescimento.
Os formandos oriundos de cursos com a duração de dois anos, em áreas diversas como Hotelaria e Restauração, Jardinagem e Viveiros, Tratador de Animais, Artes Gráficas, Lavandaria, Limpeza de Interiores e Apoio Administrativo, têm acesso a formação prática em contexto de trabalho, usufruindo de subsídio de transporte e de almoço e de seguro de acidentes pessoais. A duração dos estágios varia entre três meses e um ano, de acordo com as necessidades do formando e da entidade que realiza o estágio. Para as empresas não há quaisquer custos associados, estando ainda garantido acompanhamento técnico por parte da Cercica, traduzido em formação aos tutores, acompanhamento dos formandos e mediação entre o estagiário e a empresa.
 
Ao assinarem estes acordos, o município e diversas empresas (de Cascais e concelhos limítrofes) comprometem-se a realizar ações de formação prática em contexto de trabalho, ações para atualização de competências e ainda ações socialmente úteis que integrem as pessoas encaminhadas pela Cercica – Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados de Cascais. Por seu lado, esta entidade responsabiliza-se por planear, acompanhar e avaliar as ações definidas.
Iniciada em 1991, a resposta “Formação Profissional” da Cercica, que desde 2011 dá equivalência ao 9.º ano, já permitiu a realização de mais de 500 estágios. Nos últimos cinco anos 12% dos estagiários ficaram a trabalhar nas empresas, números que a Cercica pretende ver alargados de modo a proporcionar uma crescente autonomia às pessoas com deficiência.
No âmbito desta resposta, a Cercica disponibiliza consultoria às entidades que acolhem estagiários, na qual, entre outros fatores, são avaliados os perfis dos candidatos em função dos quais são identificados postos de trabalho disponíveis. Além disso, a cooperativa realiza estágios para atualização de competências e adaptação ao posto de trabalho e promove a mediação com o Centro de Emprego para candidatura aos apoios do IEFP – Instituto do Emprego e Formação Profissional, para a contratação de pessoas com deficiência e garante acompanhamento técnico pós-colocação.
Neste programa já participaram cerca de uma centena de empresas, das quais perto de 60 têm sede no concelho de Cascais. Atualmente são 32 as empresas que integram este programa, 17 das quais têm sede no concelho de Cascais.
 
 
Resposta Formação Profissional da Cercica em números:
Fundação da Cercica: 1976
Início da Resposta “Formação Profissional”: 1991
Certificação da Cercica como Entidade Formadora: 1997
Início de formação com dupla certificação (com equivalência ao 9º ano): 2011
Nº de empresas/organizações que facultaram estágios em contextos de trabalho desde 1991: mais de 100
Nº de formandos que realizaram estágios desde 1991: mais de 500
Áreas de Atividade: Hotelaria e Restauração, Jardinagem e Viveiros; Tratador de Animais; Artes Gráficas; Lavandaria; Limpeza de Interiores; Apoio Administrativo
Duração dos estágios: de 3 meses a 1 ano
Benefícios do candidato: subsídio de transporte; subsídio de almoço e seguro de acidentes pessoais
Benefícios da empresa: estágios sem custos financeiros, seguro de acidentes pessoais e acompanhamento técnico da Cercica