Escola Portuguesa de Arte Equestre marca presença na Feira Nacional do Cavalo

Escola Portuguesa de Arte Equestre marca presença na Feira Nacional do Cavalo

A Escola Portuguesa de Arte Equestre (EPAE) vai participar com uma apresentação na XXXIX Feira Nacional do Cavalo, que se realiza na Golegã, de 7 a 16 de novembro.

A apresentação da Escola será no dia 14 de novembro (sexta-feira), às 21h00, no Largo do Arneiro. Na apresentação, que contará com a participação de 12 cavalos lusitanos Alter-Real e de 9 cavaleiros, vão ser exibidos diversos números como um "pas de trois", um solo em rédeas longas e também o novo carrossel de 8 cavalos, apresentado pela primeira vez pela Escola em Portugal.

À semelhança do ano passado, a EPAE estará também presente no espaço da Companhia das Lezírias, para o qual foi convidada, entre os dias 13 e 16 de novembro, onde disponibilizará informações e terá à venda produtos alusivos à Escola, nomeadamente o livro “Escola Portuguesa de Arte Equestre”, editado em julho deste ano, da autoria de Teresa Abrantes.

A presença da EPAE neste evento é de grande importância, uma vez que este é o mais importante do setor em Portugal, e permite uma grande visibilidade do trabalho da Escola e das atividades de turismo equestre que têm sido levadas a cabo pela Parques de Sintra.

 

Programa: www.fnc.cm-golega.pt/images/Documentos/programas/programa_fnc2014.pdf

Mais informações: www.fnc.cm-golega.pt

 

 

Sobre a Escola Portuguesa de Arte Equestre

A Escola Portuguesa de Arte Equestre, sediada nos jardins do Palácio Nacional de Queluz, foi fundada em 1979 com a finalidade de promover o ensino, a prática e a divulgação da Arte Equestre tradicional portuguesa. Recupera a tradição da Real Picaria, academia equestre da corte portuguesa do século XVIII, que usava o Picadeiro Real de Belém, hoje Museu Nacional dos Coches, e monta exclusivamente cavalos lusitanos da Coudelaria de Alter.

A gestão da Escola Portuguesa de Arte Equestre foi entregue pelo Governo à Parques de Sintra em setembro de 2012, juntamente com a gestão dos Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz.