Escola de hotelaria do Estoril vai criar polo formativo em Sintra

Escola de hotelaria do Estoril vai criar polo formativo em Sintra
A Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril (ESHTE) vai instalar um polo no concelho de Sintra, com uma oferta inicial de quatro cursos, no âmbito de um protocolo  assinado entre a instituição e a autarquia.
   
O município e a instituição tutelada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior vão cooperar no desenvolvimento de "oferta formativa conjunta" e de "um polo formativo a instalar no município de Sintra com equipamentos financiados pela ESHTE", lê-se no protocolo, a que a agência Lusa teve acesso.
 
O documento, assinado hoje em Sintra pelos presidentes da câmara, Basílio Horta (PS), e da ESHTE, Raúl das Roucas Filipe, visa ainda promover a "realização de projetos de investigação e estudos de mercado".
 
Segundo o presidente da autarquia, na proposta aprovada pelo executivo municipal, a ESHTE tenciona promover "um estudo sobre a procura turística de Sintra, com financiamento do Turismo de Portugal" e criar um polo formativo, com "uma oferta inicial" de quatro cursos Técnicos Superiores Profissionais (TeSP).
 
Para Basílio Horta, o protocolo viabiliza "a criação das condições para a cooperação pedagógica, técnica e científica em ações consideradas de interesse na área de hotelaria, restauração, animação e turismo".
 
O autarca salientou que, desde 2013, o aumento de número de quartos de alojamento turístico disponíveis em Sintra "foi superior a 33%", fator considerado fundamental para consolidar o município "como um destino de turismo único no panorama europeu".
 
A ESHTE, com cerca de 2.000 alunos, possui cinco cursos de licenciatura, cinco de mestrado e um de doutoramento, em parceria com o Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa, e pretende ministrar cursos TeSP fora do seu "campus" no concelho de Cascais.
 
O financiamento para o equipamento do novo polo formativo em Sintra deverá ser objeto de candidatura a verbas geridas pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) de Lisboa e Vale do Tejo.
 
Os quatro cursos TeSP, nas áreas da hotelaria, restauração e animação ambiental e cultural, permitem obter um diploma de técnico superior profissional e transitar para níveis de ensino superior graduado.
 
O novo polo deverá começar a funcionar no ano letivo de 2017/2018, após a aprovação dos cursos, e as instalações ainda estão por definir, mas uma fonte oficial da autarquia admitiu que os novos cursos possam ter início em espaços da Escola Profissional Alda Brandão de Vasconcelos - Escola de Hotelaria de Colares.